ESTÍMULO

Cultura de Mogi divulga projetos contemplados pelo Profac

SEGMENTOS VARIADOS Programa de fomento abrange teatro, música, dança, artes visuais, cinema, literatura, além de mostras e festivais. (Foto: divulgação)
SEGMENTOS VARIADOS Programa de fomento abrange teatro, música, dança, artes visuais, cinema, literatura, além de mostras e festivais. (Foto: divulgação)

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo acaba de divulgar a relação dos projetos aprovados nos últimos 14 editais abertos do Programa de Fomento à Arte e Cultura de Mogi das Cruzes (Profac). Ao todo, foram 24 projetos contemplados dos mais diversos segmentos, abrangendo música, teatro, dança, artes visuais, cinema, fotografia, literatura, patrimônio histórico, transversalidade cultural e também mostras e festivais.

Os resultados devem ser conferidos no site da Secretaria de Cultura e Turismo, a partir da pesquisa individual a cada um dos editais.

No edital de número 31, de mostras e festivais, foram três contemplados: “Encontros de Jabuticaqui”, assinado por Neide Pereira dos Santos Mattos, “Bienal do Corpo Contemporâneo”, de Fernanda Moretti e “d´ESCAMBÔ”, de Matheus Ferreira Gomes.  Cada um terá direito a recursos no valor de R$ 25 mil.

Já no 32, que destina até R$ 20 mil por espetáculo de dança, recebeu aprovação “A Lei Mais Forte”, de Maria Waleska Firmino Pinto. “De Forma Equilibrada”, de Guilherme Batista Cota Pacheco, foi o projeto aprovado no edital 34, de artes visuais e terá financiamento de R$ 5 mil. No edital 35, de cinema, vídeo e multimeios, foram contemplados “Hip Hop Mogi”, de Ana Beatriz Ataidio de Morais e “Mogi Terra do Caqui”, de Juliane Barbosa Maia. Cada um receberá R$ 10 mil para que seja viabilizado.

O edital 36, de transversalidade cultural – artes integradas/ economia criativa/ cultura popular, teve três aprovados, sendo que cada um pode receber R$ 10 mil: “Reencontro das Flores, Frutos e Ventos”, de Thalita Benigno Franco Romão Batista, “Catadores de Memórias – Um Ateliê de Achadouros da Infância”, de Vanessa de Oliveira Silva e “Resgate Ancestral”, de Giselle Salomão de Santana Novaes.

No edital 37, também de Transversalidade Cultural, porém voltado à organização da 4ª Semana Nerd/ Geek, foi aprovado o projeto inscrito por Luiz Guilherme Martins, que terá direito a R$ 10 mil para a promoção do evento. Já no 38, destinado a saraus culturais e slam, foram aprovados e terão direito a recursos de R$ 3 mil cada os projetos “Sarau na Quadra”, de Igor Sandoval Andrade dos Santos, “Sarau Ponte Cultural”, de Nathalia Jacon Mortol e “Sarau Helenas”, de Fernanda de Almeida Cursino.

No edital 39, específico para produções literárias, foram aprovados e terão direito a recursos de até R$ 6 mil cada os projetos “Listrinhas na Barriga”, de Sara Fernandes Costa, “O Cosmos em Dois Movimentos – Parte II”, de Danilo Meirelles de Souza e “Melodrama, Café e Poesia”, de Cristiano Fernandes.

Da área da fotografia, a que se destinou o edital de número 40, foram dois projetos de exposições aprovados: “Projeto Rio Tietê Vive”, de Evandro Luis de Oliveira Maia e “Sombras da Fé”, de Rogério de Oliveira Rocha. Cada um terá financiamento de até R$ 5 mil.

Já no edital voltado a projetos de espetáculos musicais e que dá direito a recursos de até R$ 20 mil para cada iniciativa, foram aprovados “Projeto Poesia Dura, Língua Ferina, Coração Justo – Circularidade”, de Wendell Silva Miranda e “Projeto Show Terráqueos”, de Victor Kinjo.

Também foi aberto um edital de mostras e festivais destinado à organização da Semana do Hip Hop, do qual saiu contemplado o projeto inscrito por Rogério Assunção Santos. Ele terá direito a até R$ 25 mil para montar e executar o evento. O único edital que resultou em nenhum projeto aprovado foi o de número 44, destinado a projetos do segmento de patrimônio histórico e cultural.

Recursos

Se somados todos os projetos aprovados, serão ao todo R$ 294 mil investidos pela Prefeitura na realização de ações culturais. Isso sem contar com o edital 29, destinado a territórios culturais, cujo resultado foi divulgado previamente e que vai beneficiar quatro espaços culturais independentes da cidade com R$ 60 mil cada. Ou seja, mais R$ 240 mil aplicados no fomento cultural. O total investido, portanto, será de R$ 534 mil.

O Profac

O Profac é um instrumento de fomento a produções, artistas e territórios culturais locais, que visa estimular o desenvolvimento econômico, a geração de emprego e renda e o acesso aos bens culturais no município. Ele nasceu a partir do Programa Diálogo Aberto, que evidenciou a demanda pela criação de uma ferramenta nesses moldes. O Programa de Fomento de Mogi das Cruzes foi aprovado, sob a Lei nº 7.222, de 3 de novembro de 2016.


Deixe seu comentário