ATENÇÃO!

Defesa Civil alerta para a abertura de barragem; medida pode causar alagamentos

(Vitoria Mikaelli)
Represa de Taiaçupeba, localizada na divisa de Mogi e Suzano, poderá liberar até 500 litros por segundo de água. (Vitoria Mikaelli)

A Prefeitura de Mogi das Cruzes acionou no final da tarde de ontem o plano de ação da Operação Verão após a Defesa Civil do município ter sido comunicada pelo órgão do Estado sobre o aumento da liberação de água da barragem de Taiaçupeba, em Jundiapeba, na divisa entre Mogi e Suzano.

O reservatório no Rio Taiaçupeba, que deságua no Tietê, operava na última terça-feira com 71,4% de sua capacidade total, mas sofreu elevação para 77,51% ontem devido ao grande volume de chuvas que atingiu a região. Por conta disso, segundo o comunicado recebido pela Defesa Civil de Mogi, a liberação de água que normalmente é de 100 litros por segundo passaria, primeiramente, para 300 litros/segundo, com expectativa de chegar a 500 litros/segundo.

De forma global, os cinco reservatórios do Sistema Produtor Alto Tietê (Spat) – Taiaçupeba, no Rio Taiaçupeba; Ponte Nova, no Rio Tietê, na divisa de Salesópolis e Biritiba Mirim; Paraitinga, no Rio Paraitinga, em Salesópolis; Biritiba, no Rio Biritiba, na divisa de Biritiba Mirim e Mogi; e Jundiaí, no Rio Jundiaí, em Mogi, – auxiliam na redução das vazões do Rio Tietê e seus afluentes, além de serem utilizados para o abastecimento de toda a região e da Grande São Paulo.

Com a notícia do aumento da vazão na barragem de Taiaçupeba, a Prefeitura deixa em alerta as secretarias e órgãos que integram a Operação Verão, criada para priorizar o atendimento a urgências e emergências ocasionadas pelas chuvas e o monitoramento climático da cidade, além do acompanhamento intensificado das áreas de risco.

O grupo, que já possui um plano de ação definido para agir em casos de emergência, é coordenado pela Secretaria Municipal de Segurança por meio da Coordenadoria de Defesa Civil, com participação de várias secretarias municipais, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros, Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e polícias Civil e Militar.

A Central de Emergências funciona em plantão 24 horas, com todos os órgãos envolvidos na operação de prontidão, e atende pelo telefone 153.

Na tarde de ontem, assim que foi informada sobre o comunicado recebido pela Defesa Civil de Mogi, a reportagem de O Diário entrou em contato com o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) e foi orientada a procurar a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), que seria responsável por responder sobre a operação das barragens. A Sabesp, por sua vez, disse que apenas opera o sistema de acordo com orientações do DAEE, que deveria fornecer as informações.


Deixe seu comentário