INFORMAÇÃO

Depois do almoço, siesta ou indigestão?

É a pergunta que não quer calar após o encontro entre Melo e Bertaiolli

A notícia divulgada pela coluna a respeito do almoço em Brasília que reuniu, em torno de uma mesma mesa, os até então desafetos, deputado federal Marco Bertaiolli (PSD) e prefeito Marcus Melo (PSDB), foi o fato político mais comentado na cidade nas últimas horas. Entre os políticos, a bolsa de apostas sobre os resultados práticos do encontro esteve movimentadíssima, embora não se tenha ainda qualquer informação mais concreta sobre a eventual superação dos desacertos havidos entre ambos. Questionado pela coluna, Bertaiolli se limitou a confirmar o encontro, enquanto Marcus Melo também avançou muito pouco: “Tudo certo. Somos amigos. Alguns desencontros acontecem. Mas nossa amizade permanece”, disse ele, numa mensagem via WhatsApp, ao ser indagado sobre eventuais desdobramentos da reunião. Em conversas com aliados de ambos os lados, a coluna ouviu especulações de que entre o possível acordo eleitoral existe um complicador: o atual secretário municipal da Saúde, médico e vereador Chico Bezerra (PSB), cuja administração à frente de alguns setores criados por Bertaiolli, em especial o Hospital Municipal de Braz Cubas, não estaria agradando nem um pouco ao atual deputado federal. Da mesma forma, a presença de Bezerra no governo poderia dificultar um entendimento tripartite, envolvendo também o ex-deputado Valdemar Costa Neto e seu PL. As divergências políticas e pessoais entre Costa Neto e Bezerra são antigas, tendo azedado de vez numa das últimas campanhas de Waldemar Costa Filho a prefeito, que teve Chico Bezerra como seu principal adversário. O nível da disputa acabou resvalando para o lado pessoal, o que afastou de vez Valdemar de Bezerra e vice-versa. Dentro desse cenário, com Bezerra no primeiro escalão do governo, seria praticamente inviável um acordo entre PMDB, PSD e PL. Mas se esse for o principal entrave, pode estar perto de ser superado. Afinal, há tempos que o secretário promete deixar o cargo no início do próximo ano e retornar à Câmara para cuidar de sua campanha à reeleição. Especulações à parte, é certo que persiste a expectativa sobre desdobramentos do almoço na Capital Federal, algo que o tempo se encarregará de mostrar. E, certamente, não será preciso esperar muito para saber se após o lauto repasto, os dois participantes tiveram direito a uma siesta ou a indigestão.

Plataforma

O vereador Jean Lopes (PC do B) encaminhou documento a esta coluna anunciando sua candidatura a presidente da Câmara Municipal e mostrando seus planos para comandar a Casa. Antes, faz um balanço do seu trabalho como vereador, iniciado no ano 2000. “Conheço a Câmara em todos os seus meandros, tenho expertise nas questões burocráticas, uma relação ímpar com os colaboradores e tenho certeza de que poderemos trabalhar muito em prol de colocarmos o Legislativo mogiano com um dos melhores do Estado”, promete Jean.

Vectra

O Clube do Vectra, integrado por proprietários de veículos da marca na Capital e regiões de Campinas, Alto Tietê e Vale do Paraíba, fará sua próxima reunião em Salesópolis. Entre 10 e 16 horas do próximo dia 8 de dezembro, o grupo irá se encontrar no Restaurante Fazenda, no Km 89 da Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura, no bairro de Capela Nova, para se confraternizar, trocar informações e experiências vividas com o veículo da General Motors.

Garantia

O funcionamento do Polo Digital em sua atual sede, no distrito de César de Souza, está garantido por mais um ano. Este é o período pelo qual o contrato de locação do imóvel deverá vigorar, após o terceiro aditivo que prorroga o prazo, a partir de 15 de dezembro próximo. O contrato, no valor de R$ 175.806,60 foi firmado pela Prefeitura de Mogi com a Arquivos Gerais de Mogi das Cruzes (AGMC).

Polêmica

Acaba de ser lançado, em São Paulo, um livro que promete causar muita polêmica. “O Reino” traz a história, sem retoques, do bispo Edir Macedo e uma radiografia da Igreja Universal do Reino de Deus. Lançada pela Companhia das Letras, a obra é de autoria do jornalista Gilberto Nascimento, que começou sua carreira em O Diário e já atuou em publicações como Estadão, Folha, IstoÉ, e Carta Capital, entre outras.

Frase

A pior ditadura e a ditadura do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer.

Rui Barbosa (1849-1923), jurista, advogado, político, diplomata, escritor, jornalista e orador brasileiro


Deixe seu comentário