IMPRESSÕES

Desempenho do motor V6 a gasolina surpreende no Chevrolet Trailblazer

Derivado da picape S10, o Trailblazer é o maior SUV da Chevrolet no mercado brasileiro (Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

A Chevrolet, marca que lidera as vendas no Brasil desde 2016, tem três modelos de SUVs disponíveis, Tracker, Equinox e Trailblazer. O maior é o Trailblazer, o utilitário esportivo mais caro da marca, que conta com versões a diesel e gasolina, ambas com o mesmo acabamento LTZ. A versão a gasolina é movida por um robusto motor V6 de 3.6 litros, que gera 279 cavalos de potência e 35,7 kgfm de força, números dignos de um esportivo. O Chevrolet Trailblazer LTZ 3.6 V6 a gasolina parte de R$ 189.890 e tem como único opcional a cor da carroceria, o branco sólido do modelo testado custa R$ 700,00 a mais.
O estilo segue a assinatura visual dos utilitários esportivos da Chevrolet e ressalta bem a robustez do carro, sem investir em linhas fluidas ou formas mais esportivas. A grade alongada e os novos faróis com luzes diurnas de LED horizontalizados compõem bem a frente larga. Mas é sob o amplo capô que está a principal atração do modelo. O trem de força do Trailblazer faz do modelo um dos mais esportivos da Chevrolet no Brasil, apesar das mais de duas toneladas.

O utilitário esportivo é equipado com motor V6 de 279 cavalos de potência, garantindo notável desempenho (Luiza Kreitlon/A|utoMotrix)

Os 279 cavalos de potência surgem somente aos 6.400 rpm e os impressionantes 35,7 kgfm de torque máximo aparecem aos 3.700 rpm. Tais números se traduzem em uma aceleração de zero a 100 km/h em 7,6 segundos, com velocidade máxima limitada eletronicamente a 180 km/h. O câmbio automático de seis velocidades conta com a função Active Select que, segundo a Chevrolet, otimiza o acoplamento da transmissão, resultando em respostas mais imediatas aos comandos do pedal do acelerador. Para garantir a capacidade “off-road” desejável em um utilitário esportivo, um comando no console central determina a tração a ser adotada, que pode ser 4X2, 4X4 ou 4X4 com reduzida.
As respostas do propulsor são imediatas e o câmbio automático de seis marchas ajuda a levar os giros rapidamente para a faixa na qual o torque máximo aparece. A transmissão eficiente ajuda a reduzir as marchas na hora certa para garantir mais força em ultrapassagens e retomadas. As trocas também podem ser feitas manualmente pela alavanca de marcha. As dimensões avantajadas poderiam dar a impressão de que seria um carro desajeitado em altas velocidades. A carroceria rola e a cabine balança em vias muito esburacadas, mas o Trailblazer se mostra bem “na mão” durante todo o tempo, sem “reboladas” inconvenientes. Eventuais excessos são devidamente “moderados” pelo controle eletrônico de estabilidade.
Segundo o Inmetro, o maior SUV da Chevrolet, que consome apenas gasolina, obteve média de 6,6 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada. Tais resultados renderam uma pouco edificante nota D, tanto na categoria quanto no geral. Pelo menos, o enorme tanque de combustível de 76 litros ajuda a entregar uma autonomia decente.

Grandalhão, o Trailblazer tem capacidade para levar até sete passageiros, embora, assim, a capacidade de carga seja reduzida (Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

O Chebvrolet Trailblazer se destaca também pelo substancial recheio tecnológico. Lá estão o tradicional sistema multimídia MyLink 2, com navegador GPS e compatível com Android Auto e Apple CarPlay, e o OnStar, sistema de telemática que oferece serviços de emergência, segurança, navegação, “concierge” e diagnóstico do automóvel, inclusive por meio de aplicativo para celular. O modelo traz alertas de desvio de faixa, de colisão frontal, de veículo no ponto cego e de movimentação na traseira, além de um serviço de notificação automática em caso de acidente. Airbags frontais, laterais e de cortina, sistema isofix para fixação de cadeirinhas infantis, controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistentes de partida em rampas e de descida reforçam a segurança. O modelo ainda traz acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, partida remota do motor, câmera de ré e sensor de obstáculos dianteiro, sistema de áudio premium e vidros que podem ser abertos ou fechados de forma remota, por meio da chave.

SUV é bem servido de itens tecnológicos e, no interior, revestimento em couro dá o toque de requinte (Luiza KreitlonAutoMotrix)

O SUV baseado na picape S10 oferece um espaço interno bem amplo, que permite levar sete pessoas com conforto. Como o Trailblazer é um SUV alto, com suspensão elevada, entrar requer algum esforço para quem tem menos de 1,80 metro ou pouca mobilidade. Transportar sete passageiros é um diferencial relevante, principalmente para famílias numerosas. Na última fila, como a área destinada às pernas não é muito grande, o recomendável é transportar ali crianças ou adultos de pequena estatura. O acesso a esse espaço não é tão fácil, pois o assoalho do veículo é alto, obrigando o passageiro a baixar a cabeça. O sistema de climatização conta com saídas de ar na parte de cima, para beneficiar os passageiros que viajam na fileira de trás. O isolamento acústico é decente e possibilita que os passageiros a bordo interajam sem ter de elevar o tom.
O couro que reveste os bancos, as laterais das portas, o volante e o painel reforça o requinte. Os detalhes em marrom no interior, embora não representem uma unanimidade em termos estéticos, provavelmente agradam a muita gente. No porta-malas, sobram apenas 205 litros de capacidade na configuração com sete lugares. Com a última fileira de bancos rebatida, o espaço para malas aumenta para 554 litros. (Luiz Humberto Pereira/AutoMotrix)

Ficha técnica
Chevrolet Trailblazer LTZ 3.6 V6

Motor: Gasolina, dianteiro, longitudinal, 3.564 cm³, aspirado, com seis cilindros em V e 24 válvulas. Injeção direta eletrônica.
Potência máxima: 279 cavalos a 6.400 rpm.
Torque máximo: 35,7 kgfm a 3.700 rpm.
Diâmetro e curso: 94,0 mm x 85,6 mm. Taxa de compressão: 11,5:1
Transmissão: Câmbio automático de 6 marchas à frente e uma a ré. Tem controle de tração. Tração integral com reduzida controlada por seletor eletrônico rotatório.
Suspensão: Dianteira independente com braços articulados, molas helicoidais, barra estabilizadora e amortecedores telescópicos hidráulicos pressurizados. Traseira do tipo multilink, com molas helicoidais, barra estabilizadora e amortecedores telescópicos hidráulicos pressurizados. Oferece controle eletrônico de estabilidade de série.
Pneus: 265/60 R18.
Freios: Discos ventilados na frente e atrás. Oferece ABS com EBD.
Carroceria: Utilitário esportivo montado em longarinas, com quatro portas e sete lugares. Com 4,89 metros de comprimento, 1,90 metro de largura, 1,84 metro de altura e 2,85 metros de entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina de série.
Peso: 2.106 kg.
Capacidade do porta-malas: de 205 (com sete lugares) e 554 litros com a última fileira de bancos rebaixada.
Tanque de combustível: 76 litros.
Produção: São José dos Campos/SP.
Lançamento: 2012.
Preço: R$ 189.890.