INFORMAÇÃO

Desfeito o mistério sobre a demolição do Ipiranga

Durante visita ao hospital, o presidente não gostou do que viu e mandou demolir

Enfim desfeito o mistério em torno da expansão do Hospital e Maternidade Ipiranga, cujas obras, ao lado do edifício principal, na Rua Ipiranga, foram demolidas já há algum tempo. O fato, à época, foi motivo de muitos comentários entre profissionais do setor da Saúde e da comunidade em geral, após a obra de mais de um andar ter se acabado no chão. A verdadeira história da demolição é a seguinte: Edson Bueno, fundador dos planos de saúde Amil, havia acabado de incorporar ao seu grupo os negócios centralizados no Hospital Ipiranga. Certo dia, ele veio a Mogi conhecer o que comprara. Desceu de seu helicóptero, no topo do Edifício Helbor Tower, na Rua Isabel de Bragança, e foi direto para o Ipiranga. Quando chegou, percorreu as instalações e não gostou do que viu no prédio novo, então concluído e equipado. Mandou pôr tudo abaixo. E assim foi feito pelos responsáveis, à época, pelo hospital e sua reforma. As explicações oferecidas não foram suficientemente convincentes, mas ninguém ousou relatar a verdade, que só veio à tona nesta semana. A propósito: um dos homens mais ricos do País, depois de vender a Amil para a americana UnitedHealth Group, por US$ 4,9 bilhões, em 2012, Edson Bueno morreu em fevereiro de 2017. Teve um infarto fulminante enquanto jogava tênis em sua propriedade, em Búzios (RJ). Tinha 73 anos de idade. Há um ano, seu filho e herdeiro Pedro de Godoy Bueno (27 anos), casou-se com o administrador Hermann Hoffmann (28), em concorrida recepção no Gávea Golf Club, no Rio de Janeiro.

Em Davos – 1
Clarice Júlio, a jovem administradora de empresas que, há quase 10 anos, fundou em Mogi, com a arquiteta Clarissa Ornellas Malta Moreira, a empresa “Menina de Laço”, fala hoje no Fórum Econômico Mundial, que se realiza em Davos, na Suíça. Vai contar a experiência de participar do programa When Women Lead, empreendido pelo Banco Goldman Sachs.

Em Davos – 2
Em seu briefing, dirá como “Menina de Laço”, a partir de um pequeno negócio em Mogi, tornou-se líder do setor, com pontos de venda na Cidade, em São Paulo (2), Curitiba (2), Campinas, São Caetano do Sul e Rio de Janeiro (2) e fornecedores espalhados por América do Norte, Europa e Ásia, também no Brasil.

Na Fipe
Após deixar o comando da Secretaria de Estado da Cultura, ao final do governo Márcio França (PSB), Romildo de Pinho Campello é o novo assessor da Presidência da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), em São Paulo. Ele foi convidado para o cargo pelo presidente Carlos Luque, professor da USP e conselheiro da Fundação Padre Anchieta. Os dois se conheceram durante as reuniões da Fundação. Romildo atuará na área de projetos da Fipe para governos municipais e estaduais.

Mudança
A Agência Ambiental da Cetesb em Mogi das Cruzes está sob nova direção. O engenheiro Cristiano Kenji Iwai foi promovido na estrutura de comando da companhia e para seu lugar foi indicado o engenheiro Paulo Garcia de Oliveira, funcionário de carreira na unidade mogiana. O novo gerente se apresentou ao prefeito Marcus Melo (PSDB) na última segunda-feira.

Frase
A previsão do tempo é de péssimos meteorologistas para as próximas horas, com mancadas esparsas de norte a sul.
Fraga, humorista brasileiro