Destino de Cunha está nas mãos do PRB

BRASÍLIA
Um dia depois da apresentação do relatório pela cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a avaliação majoritária no Conselho de Ética da Câmara é a de que o resultado da votação está nas mãos da deputada de primeiro mandato Eronildes Vasconcelos Carvalho, conhecida como Tia Eron (BA), do PRB de Celso Russomanno (SP), pré-candidato a prefeito de São Paulo.

A reportagem conversou com integrantes do conselho e com líderes partidários, que apontam um placar nesta quinta-feira (2) de 10 votos contra o relatório de Marcos Rogério (DEM-RO) e 9 a favor. Caso Tia Eron vote contra o relatório, o resultado será 11 votos a 9 e Cunha deverá sofrer apenas uma punição branda, como suspensão do mandato.

Se a deputada votar a favor do relatório haverá empate em 10 a 10 e aí a cassação de Cunha será aprovada pelo voto de minerva do presidente do conselho, José Carlos Araújo (PR-BA).

Tia Eron, que é integrante da Igreja Universal do Reino de Deus, foi indicada ao conselho pelo PRB para salvar Cunha, afirmam nos bastidores adversários do deputado peemedebista.

Em sua primeira manifestação, disse ter admiração pelo trabalho de Cunha na condução do Legislativo. Em entrevista posterior à Folha de S.Paulo, porém, afirmou serem uma “perversidade” as afirmações de que já entrou no colegiado com o voto encomendado.

Segundo deputados do conselho, apesar de ter dito nessa mesma entrevista ser “desassombrada”, Tia Eron tem demonstrado abalo com a pressão sofrida de ambos os lados nos últimos dias.

A votação no conselho está marcada para a terça-feira (7), mas pode se estender para a quarta (8). Há ainda a possibilidade de que uma decisão da Mesa da Câmara pró-Cunha barre o processo, que já é o mais longo da história.

A reportagem enviou mensagem, mas não obteve resposta da deputada nesta quinta. Alguns deputados ouvidos afirmaram que sentiram da deputada indicações de que ela está disposta a votar pela cassação de Cunha.

Além do desgaste de ser responsabilizada por salvar o mandato do peemedebista, que é um dos principais alvos das investigações da Lava Jato, estaria pesando também o temor de abalo nas ambições eleitorais do PRB.


Deixe seu comentário