SANEAMENTO BÁSICO

Distrito de Jundiapeba terá rede de esgotos

QUALIDADE Projeto de saneamento visa eliminar o drama de famílias que vivem ao lado do Rio Jundiaí, com extensão da rede de esgotos. (Foto: arquivo)
QUALIDADE Projeto de saneamento visa eliminar o drama de famílias que vivem ao lado do Rio Jundiaí, com extensão da rede de esgotos. (Foto: arquivo)

Uma das primeiras medidas do prefeito Marcus Melo (PSDB) após o retorno dos Estados Unidos, para onde viajou no último final de semana, será assinar a ordem de serviço autorizando o início de obras de saneamento básico no distrito de Jundiapeba.

Orçado inicialmente em R$ 15,58 milhões e reduzido para R$ 9,53 milhões, durante o processo de licitação vencido pela Fasul Pavimentação e Consultoria Ltda, o projeto prevê a instalação de 15 mil metros de redes coletoras de esgotos, 1.760 metros de coletores-tronco, 1.240 metros de linhas de recalque para o bombeamento dos dejetos, além de uma estação elevatória de esgotos, com vazão de 47 litros por segundo.

A maioria das obras deverá beneficiar a região de Vila Nova Jundiapeba, aglomerado de residências localizado próximo ao Rio Jundiaí, que mesmo dispondo de redes de abastecimento de água na maioria das residências, ainda é carente na coleta de esgotos, principalmente nos trechos mais afastados do centro do distrito, o que acaba se transformando em um grave transtorno para a população, implicando em problemas de saúde e infraestrutura.

“A execução das redes onde não há o serviço deixará o bairro saneado e com a construção de coletores, linhas de recalque e estação elevatória de esgotos, a região contará também com o envio de mais efluentes para tratamento, melhorando a qualidade de vida e índices ambientais”, informa a Prefeitura de Mogi, no detalhamento técnico do projeto.

O plano de saneamento abrangerá trechos das avenidas Paraguai, Peru, Colômbia, Bolívia, Inglaterra, Venezuela, Líbano, Jordânia, Marrocos, Libéria, Luxemburgo, Jamaica, Iugoslávia, Irlanda, Lourenço Souza Franco e Áurea Martins dos Anjos, e trechos das ruas Professora Lucinda Bastos, Pedro Paulo dos Santos, Manoel Fernandes, José Pereira, Augusto Regueiro e Dr. Francisco Soares Marialva, Senegal e Panamá.

A previsão é de que o conjunto de obras beneficie cerca de 8 mil moradores e eleve o índice de tratamento de esgotos de Jundiapeba para 90%. No cômputo geral da cidade, as obras no distrito farão com que o índice de tratamento de esgotos chegue a 67,9%.

Um dos principais objetivos desse trabalho é eliminar, de uma vez por todas, as valetas por onde os esgotos correm a céu aberto, entre as ruas e as residências, tornando-se um risco iminente para a saúde dos moradores.

Outros investimentos atendem o distrito

Com a execução do projeto de saneamento básico, a ser iniciado ainda este mês, o distrito de Jundiapeba se torna um dos pontos da cidade mais beneficiados pela atual administração do prefeito Marcus Melo.

Além de duas crehes já entregues, há outras três em construção e mais uma em fase de ampliação. No distrito, encontram se em fase de execução das obras da futura Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e deverão ser executadas também as obras do Restaurante Popular de Jundiapeba, a ser construído pela empresa Trópico, ao custo de R$ 1,033 milhão. Junto à Unica, foi implantado um Hospital-Dia, destinado à realização de pequenas cirurgias e atendimentos em geral.

O distrito também irá receber um Centro Municipal de Programas Educacionais (Cempre), que deverá proporcionar aulas em período integral para as crianças e jovens daquela localidade.

Outra obra importante, em fase de execução, é a do Polo de Segurança, que substituirá a antiga sede da Polícia Rodoviária Estadual, desativada por iniciativa do comando da corporação. O local está passando por obras para funcionar como uma base de treinamento da Guarda Municipal de Mogi, podendo receber também uma unidade do Batalhão de Ações Especiais da Policia Militar (BAEP).

Nos primeiros dois anos da atual administração, consta a realização de drenagem e pavimentação na Vila Nova Jundiapeba, que receberam investimentos de R$ 9,74 milhões. Foram executados serviços de pavimentação em 57 quarteirões, compreedendo 17 ruas, num total de 5.312 metros lineares.

Foram implantados 3.280 metros de tubulação para captação das águas pluviais e diminuição do risco de enchentes. As ruas, em razão da composição do solo, foram calçadas com paralelepípedos e as obras incluíram a construção de calçadas diante dos imóveis onde elas não existiam.


Deixe seu comentário