COVID-19

EDP descarta corte de energia por falta de pagamento em meio a pandemia

SERVIÇO Interrupção do fornecimento de energia por inadimplência está suspensa por 90 dias por conta da pandemia do novo coronavírus. (Foto: divulgação)

Alinhada com as diretrizes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para todas as concessionárias do País, a EDP não realizará suspensão do fornecimento de energia por falta de pagamento para todos os clientes residenciais da área de concessão, além daqueles considerados essenciais, como hospitais e centros de saúde com atendimento da população. A atividade de corte será suspensa por 90 dias, conforme Resolução Normativa do órgão regulador.

“A EDP reforça seu comprometimento em buscar soluções que contribuam com a sociedade e garantam a segurança do sistema elétrico brasileiro durante a crise do coronavírus. Por se tratar de um serviço de concessão federal, todas as medidas orientadas pela Aneel, órgão regulador, já estão implementadas na área de atuação da companhia e o cenário continuará sendo acompanhado junto às autoridades do setor”, afirma Marney Antunes, diretor da EDP.

A empresa não é a única a adotar medidas relativas ao atraso no pagamento por conta da pandemia do novo coronavírus, que levou a uma quarentena em todo o Estado. Em Mogi das Cruzes, o prefeito Marcus Melo (PSDB) determinou a suspensão de cortes por inadimplência para os clientes do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), por 30 dias, como medida para reduzir o impacto financeiro.

ÁGUA Semae também determinou a suspensão de cortes por falta de pagamento durante 30 dias em Mogi. (Foto: arquivo)

São cerca de 140 mil ligações na cidade e, pelo mesmo período e exclusivamente para famílias de baixa renda, haverá suspensão da cobrança da tarifa de água e esgoto. Para saber quem terá direito a este benefício, a autarquia aguarda por um levantamento que será realizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

Também foi determinada pela Administração Municipal a suspensão do pagamento da parcela de abril do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), por um período de até 30 dias. É importante lembrar que não se trata da isenção do pagamento, mas que as datas de vencimento foram adiadas. Sendo assim, ele fica marcado para maio. Possivelmente será disponibilizada impressão de segunda via no site da Prefeitura, mas a questão ainda não foi definida.

Para quem pretende pagar contas e precisar ir aos bancos e lotéricas é necessário ficar atento. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) tem recomendado que os clientes evitem deslocar-se às agências bancárias e deem preferência para usar produtos e serviços dos bancos pelos canais digitais destinados à população.

Em regime contingenciado, ou seja, com limite de pessoas no interior das agências e apenas com transações essenciais, esses locais realizarão atendimento ao público pelo período mínimo das 10 horas às 14 horas, enquanto for necessário para atender às necessidades de combate à disseminação do COVID-19. Para atendimento exclusivo a idosos, gestantes e pessoas portadoras de deficiências, o atendimento será das 9 horas às 10 horas.

Enquanto isso, a Federação Brasileira das Empresas Lotéricas (Febralot) está negociando com a Caixa, gestora das unidades lotéricas, para definir as medidas adotadas. O funcionamento ou não desses pontos fica a critério do próprio lotérico.


Deixe seu comentário