DADOS

Em 20 dias, total de infectados com o novo coronavírus em Mogi cresce 20%, aponta pesquisa

Secretaria Municipal de Saúde concluiu segunda fase dos testes rápidos na população. (Foto: João Umezaki - PMMC)
Secretaria Municipal de Saúde concluiu segunda fase dos testes rápidos na população. (Foto: João Umezaki – PMMC)

Em 20 dias, o número de pessoas assintomáticas, em fase aguda ou encaminhando para a cura da Covid-19 aumentou em 10%, em Mogi das Cruzes, segundo aponta a pesquisa realizada pela Secretaria Municipal de Saúde por amostragem demográfica com mil moradores. Após a primeira testagem, o resultado aplicado ao percentual de habitantes apontou que entre 900 e 1,2 mil moradores da cidade estavam com o vírus ativo. Já a segunda amostra, realizada entre 7 e 21 de maio, o número subiu dez vezes, entre 9 e 12 mil pessoas, o que representa os 2,3% dos testados.

Já considerando esses 2,3% que ainda estão com o vírus ativo e os 2,5% que passaram pela doença assintomáticos – nesse caso, o teste mostra que ele conseguiu criar anticorpos para a doença, mas sem carga viral – é possível dizer que mais de 21 mil mogianos tiveram contato com o novo coronavírus e não apresentaram sintomas.

A pesquisa é realizada exatamente com as mesmas pessoas que foram testadas na etapa anterior, que ocorreu em abril. Dos mil testes, 880 foram testadas novamente, 101 não foram localizados, 17 se recusaram e dois estavam internados, um deles por agravo no quadro pela Covid-19. Além disso, na última etapa foram testadas mais 81 pessoas, que são indivíduos que moram na mesma casa daqueles que testaram positivo para doença. Ou seja, no total, a segunda bateria terminou com 961 testes.

Dos 81 familiares analisados, o estudo mostrou que um estava na fase aguda da doença, quatro passando da fase aguda para fase da cura e seis já haviam passado, com a produção de anticorpos para a defesa do organismo. Os outros 70 não tiveram contato com a Covid-19.

“Se este número continuar subindo neste ritmo, em breve a gente vai ter grande parte da população em contato com o vírus. E essas pessoas que foram testadas são apenas os assintomáticos. A pesquisa não considera as pessoas hospitalizadas. A ideia da pesquisa é saber como o vírus está circulando na cidade. Eu tentei fazer uma projeção de quantas pessoas seriam infectadas na cidade, mas não consegui”, detalha o titular da pasta, Henrique Naufel.

Resultados por sexo

Perfil Masculino Feminino
Não tiveram a Covid 396 (95%) 518 (95,2%)
Tiveram a Covid 21 (5%) 26 (4,8%)
Total 417 544

Fonte: Secretaria Municipal de Saúdec

O secretário afirma que, pela evolução da doença na cidade, ele acredita que o município está chegando ao ápice, e que entre duas ou três semanas intensas, os registros devem começar a cair. A taxa de contaminação da população é um fator para se afirmar que o vírus está perdendo força, porque boa parte da população foi contaminada e venceu a doença. Já o isolamento social é uma medida para evitar que o sistema de saúde entre em colapso, por isso a necessidade de se achatar a curva de contaminados.

Naufel diz que não há previsão de uma nova pesquisa na cidade. Ele disse que vai avaliar conforme a chegada de novos testes comprados e do governo do estado para verificar se a necessidade é de testar mais pessoas que buscam o atendimento ou fazer uma nova pesquisa.

Cerca de 2,5 mil testes foram encaminhados para os profissionais da linha de frente, asilados, o Instituto de Nefrologia e outros 3,3 mil no Hospital Municipal, em Braz Cubas, para a testagem dos pacientes.

Perfil Total de Entrevistados Percentual
Não tiveram contato com Covid 914 95,10%
Fase aguda da doença 11 1,10%
Da fase aguda para cura 12 1,20%
Doentes com anticorpos 24 2,50%

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde

Por regiões

Os resultados mostram a distribuição dos pacientes detectados com o novo coronavírus, e os que ainda não tiveram um contato com o vírus que provoca a Covid-19. Pelos resultados, nota-se que está no centro, a maior parte do contingente que não teve contato com o vírus (36,75), na sequência estão moradores de Braz Cubas, César de Souza e Jundiapeba. Já entre os pacientes que já tiveram ou estão enfrentando a patologia, há uma descentralização entre os distritos: Braz Cubas está na liderança, com 27,7% dos casos, seguido do Centro, César de Souza e Jundiapeba (veja quadro).

Região Não tiveram Covid Já tiveram Covid Total
Braz Cubas 234 (25,6%) 13 (27,7%) 247
Centro 335 (36,7%) 12 (25,5%) 347
César de Souza 140 (15,3%) 11 (23,4%) 151
Jundiapeba 104 (11,4%) 9 (19,1%) 113
Norte 43 (4,7%) 0 (O%) 43
Sul 58 (6,3%) 2 (4,3%) 60
Total 914 47

Fonte: Secretaria Municipal de Saúde


Deixe seu comentário