FLÁVIO MADRUGA

Em defesa dos alimentos orgânicos

Médico especializado em nutrologia e medicina do esporte, Flávio Madruga produz em sua casa legumes, hortaliças e temperos para consumo próprio e assim é exemplo para os pacientes. Também profere palestras e é autor de livros sobre a alimentação orgânica. (Foto: Edson Martins)
Médico especializado em nutrologia e medicina do esporte, Flávio Madruga produz em sua casa legumes, hortaliças e temperos para consumo próprio e assim é exemplo para os pacientes. Também profere palestras e é autor de livros sobre a alimentação orgânica. (Foto: Edson Martins)

Defender a produção de alimentos orgânicos é a bandeira de Flávio Anderson de Abreu Madruga, médico especializado em nutrologia, nascido em Niterói, no Rio de Janeiro, e residente em Mogi das Cruzes desde 2005. O contato e a preocupação com ecologia e sustentabilidade começaram ainda na infância, e hoje se traduzem em atendimentos na clínica, em livros e palestras que ministra pelo País.

A medicina foi uma escolha natural, conforme relata, já que, quando criança, gostava de se passar por ‘cirurgião’ com animais como sapo ou camaleão na chácara da família. Na verdade, ele costumava “operar” o bicho que já estava sem vida. Então, em 1988, ingressou na Fundação Souza Marques, e seis anos mais tarde, estava formado.

Durante toda a graduação, o carioca enfrentou uma situação que começou na infância. Ao contrário dos familiares mais próximos, que não engordavam com facilidade, ele ganhava peso rapidamente. Assim, aos 26 anos, Flávio vestia calça nº 50, estava com pressão e colesterol altos e ainda apresentava sinais de diabetes. E ele não sabia em que área se especializar, até que, pensando em entender mais os hormônios do corpo humano, escolheu a endocrinologia, que estuda as glândulas, de maneira geral.

Enquanto estudava, ele se interessava cada vez mais em ter um estilo de vida saudável. E passou a buscar na alimentação a qualidade de vida desejada, e então descobriu a dieta low carb, além de ter participado de uma série de congressos, palestras e eventos relacionados à saúde, prática de atividades físicas e boa alimentação, rotina que mantêm ainda hoje.

Ele atuava como clínico geral em sua cidade natal. Até que no início da década de 2000, começou a se voltar para a nutrologia, atendendo aos finais de semana, em algumas clínicas de Mogi das Cruzes. Flávio gostou tanto da Região que se mudou para a Cidade em 2005, e montou o consultório que se tornaria a Clínica Flama, em Suzano.

Pouco a pouco, o movimento começou a crescer, e logo surgiu uma unidade em Mogi. Depois outra em Santana, na Capital, e mais uma em São Bernardo do Campo. Para acompanhar o crescimento da clínica, Flávio decidiu, em 2011, se especializar em Medicina do Esporte, para intensificar os conhecimentos acerca de atividades físicas e qualidade de vida.

Paralelamente, Flávio decidiu ir além das orientações que dava aos pacientes, e mudou os próprios hábitos, concentrando-se num dos ensinamentos do avô, Jaime Madruga, que na chácara da família, em Niterói, cultivava um pomar com diversas frutas e hortaliças.

Então, dentro da própria casa, o médico criou uma horta orgânica. Ao todo, são 250 metros de legumes, hortaliças e temperos, além das oito árvores frutíferas que florescem no terraço, dentro de caixas d’água. Junto a isso, concluiu, em 2013, a pós-graduação como nutrólogo pela Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

E, reforçando o interesse que ele já tinha na área, Flávio se realizou na Nutrologia. As decisões tomadas nos últimos anos lhe renderam bons resultados, tanto no lado profissional quanto no pessoal: além de ter retomado a boa forma e a plena saúde, se descobriu escritor, e começou a  preparar material para lançar livros sobre produção de alimentos e qualidade de vida.

As experiências relatadas nos manuscritos vêm não somente dos mais de 20 anos de atividades, mas também pelo conhecimento adquirido em temporadas no exterior. Afinal, ele já participou de eventos voltados à alimentação saudável em países como Estados Unidos, França, Holanda e Rússia.

Flávio se divide no atendimento aos pacientes durante a semana e aos sábados e domingos, se dedica a outras atividades, como as palestras e os cuidados com a própria horta, além de cuidar do corpo e da família. Aos 49 anos, Flávio comemora a fase atual da carreira e se prepara para reduzir a rotina em clínicas para focar na faceta de escritor. Ele acaba de lançar um livro, ‘Vida Low Carb’, e tem intenção de lecionar em faculdades.


Curto-Circuito
Viver em Mogi é…
é maravilhoso. Tenho  a sensação de viver  no interior a 60 minutos  da Capital

O melhor da Cidade… são as pessoas e o clima

E o pior? O trânsito

Sinto saudade de… ter mais tempo com a família

Encontro paz de espírito… na meditação

Pra ver e ser visto… Carmela Pizzaria

Meu prato preferido é… Ossobuco  de vitelo

Livro de cabeceira… ‘Desperte Seu Gigante Interior’, de Tony Robbins

Peça campeã de uso do meu guarda-roupa? Camisa de linho Ricardo Almeida

O que não tem preço? Estar com a família e os amigos

Uma boa pedida é… jantar em um restaurante peruano na Capital

É proibido… perder a paciência

A melhor festa é… com os amigos e a família, independente do lugar

Convite… sair para jantar com minha esposa, Cinthia Madruga

O que tem 1001 utilidades? Estar em contato com a natureza

Meu sonho de consumo é… viajar o mundo

Qual foi o melhor espetáculo da minha vida?  Assistir  uma peça na  Broadway

Cartão-postal da Cidade… Pico do Urubu

O que falta na Cidade?  Um  restaurante  italiano ou de  carnes de alta gastronomia

Qual é a química da vida?  Paz, equilibrio, espiritualidade  e foco

Deus me livre… de perder a esperança nas pessoas