CARTAS

Engano corrigido

Prezado editor,
Além de agradecer o destaque dado à minha entrevista publicada no domingo, 20 de outubro, gostaria de corrigir um engano que cometi ao conversar com a repórter Carla Olivo. Eu citei Júlio Moreno Rueda como a pessoa que mantinha a pensão no casarão da rua Cel Souza Franco antes de minha mãe, Lucinda Sant’Anna Braga. Na verdade foi José Moreno Rueda. José passou a pensão para Júlio Nunes Muniz quando resolveu montar a Casa Moreno, na rua Dr. Deodato, e foi Júlio Nunes Muniz e sua esposa Cecília de Paiva Muniz que venderam a pensão para minha mãe. Pelo bem da história e para a memória das pessoas e famílias envolvidas acho necessária esta retificação.

Paulo Costa Junior
autor do livro “O Casarão da Coronel e Suas Histórias”

Parque

Essa tal de Amaparque, associação de moradores do Alto do Ipiranga, que defende por causa própria seus interesses, vem quase todos os dias fazer relamaçoes dos eventos que ocorrem no Parque da Cidade aqui nesta coluna. Se tem parque eles reclamam, se não tem reclamam da mesma forma. Acho que está na hora dessa Associação usufruir desse espaço tão agradável e interessante que é o Parque da Cidade. Sou morador aqui de César de Souza e o sonho da população daqui do bairro é ter um espaço de lazer como esse. Esse barulho que tanto incomoda a Amaparque é o barulho que muitos moradores de bairros distantes do centro gostariam de ouvir todos os finais de semana. Vamos valorizar mais e reclamar menos…

André Luiz Santos

andreluiz0512@uol.com.br

Deixe seu comentário