DANIEL GRISARO FRANCO

Entre a odontologia e a música

Daniel Grisaro Franco deixou de seguir a carreira de guitarrista para tornar-se dentista. Uma escolha certeira, já que hoje ele curte o melhor dos dois mundos, comemorando os bons resultados da própria clínica e também se apresentando com os amigos pela banda Farol de Milha. (Foto: Eisner Soares)
Daniel Grisaro Franco deixou de seguir a carreira de guitarrista para tornar-se dentista. Uma escolha certeira, já que hoje ele curte o melhor dos dois mundos, comemorando os bons resultados da própria clínica e também se apresentando com os amigos pela banda Farol de Milha. (Foto: Eisner Soares)

Duas paixões dividem espaço no coração de Daniel Grisaro Franco: a odontologia, que leva como profissão, e a música, que tem como hobby. Afinal, ele, que nasceu em São José dos Campos mas veio para Mogi das Cruzes ainda pequeno, aos 3 anos, começou a tocar violão aos 8. Integrou (e ainda integra a banda Farol de Milha, como guitarrista), mas escolheu a área da saúde como ganha-pão, o que deu certo, já que hoje prepara a expansão física de sua clínica, localizada no Centro da Cidade.

Se o interesse de Daniel pela música surgiu a partir dos pais, Ezelino Xavier Franco Júnior e Marcia Regina Grisaro Franco, que tocam piano e violão, o despertar para a odontologia veio de maneira mais inusitada. Entre a infância e adolescência, ele conviveu por 8 anos com o uso de aparelho ortodôntico fixo. Tempo suficiente para se encantar pela área, já que ia muitas vezes ao consultório.

Assim, quando chegou a hora de fazer o vestibular, Daniel não teve dúvidas, e em 1999 entrou para o curso de Odontologia da Universidade Braz Cubas (UBC). A essa altura, ele já acumulava alguns anos de experiência como músico, já que, aos 12 anos, 4 depois de ter ganhado o primeiro violão, começou a fazer aulas de guitarra, e logo depois fundou, ao lado de um grupo de amigos da escola, a banda que viria a se tornar, mais tarde, a Farol de Milha.

Com os amigos, Daniel se apresentava em escolas, e depois ganhou a noite mogiana. Ao longo dos anos, aliás, a banda dele chegou a abrir shows de grandes nomes do pop e do rock, como Sandy & Junior, NX Zero e Fresno. E essa experiência foi o que o ajudou a concluir a faculdade, já que, ainda no primeiro dos cinco anos de estudos, a família de Daniel enfrentava dificuldades financeiras, e o então rapaz encontrou a solução dando aulas de violão.

Ele chegou a dar 20 aulas por semana, garantindo o valor de todo o material que precisava, além de conseguir pagar quase integralmente as mensalidades. Em certo momento, o sonho de Daniel era viver da música, mas seus pais insistiram para que tivesse um plano B, conselho que ele agradece hoje.

Durante a faculdade, a Farol de Milha atingiu seu ápice. Com média de 12 shows por mês, Daniel conta que tinha até um roadie, técnico auxiliar que acompanhava a banda em todas as apresentações. Porém, depois de formado, ele preferiu dar um tempo na carreira musical, para focar na área da saúde.

Por ter se interessado ainda menino pela ortodontia, especialidade que trabalha com o uso de aparelhos bucais, é fácil imaginar que ele tenha seguido essa área. Porém, não foi isso que Daniel fez. Durante a faculdade, se encantou pelo campo cirúrgico, e após trabalhar em diferentes clínicas pela Região, em 2006 iniciou uma pós-graduação em cirurgia e implantes pelo grupo ADOCI (Desenvolvimento da Odontologia Clínica), em Guarulhos.

Ainda em 2006, Daniel abriu o próprio consultório, na área central de Mogi das Cruzes. E depois de ter concluído a primeira pós, se especializou na Fundação Faculdade de Odontologia (Fundecto) da Universidade de São Paulo (USP) em radiologia e imaginologia odontológica, que permitem o diagnóstico por exames de imagem.

Nessa época, o dentista já trabalhava somente no próprio consultório, que aos poucos foi recebendo mais equipamentos, tornando-se numa clínica, com sete profissionais ao todo. Segundo Daniel, isso é reflexo de um trabalho de formiguinha, e também de muitos cursos e atualizações, inclusive uma extensão feita em Nova York.

Durante essa expansão da clínica, Daniel esteve afastado dos palcos, mas não da música. Isso porque ele, além de estar sempre ouvindo música, ele tem um mini-estúdio em casa, onde toca diariamente, para relaxar. Mas em 2014 o dentista começou a sentir falta do palco. Então reuniu os amigos, e desde então a Farol de Milha está de volta a ativa, apresentando, em shows mensais pela Cidade, principalmente covers de pop rock, mas também canções autorais neste mesmo estilo.

No entanto, é preciso dizer que apesar de Daniel se emocionar ao falar de música, o foco dele deve continuar na odontologia. Aos 37 anos, ele conta quer continuar atendendo pessoas de todas as idades, realizando procedimentos cirúrgicos estéticos eletivos. Inclusive, para 2019, o dentista prevê a expansão física da clínica, que pode ganhar uma nova integrante em breve: a esposa dele, a pedagoga Daniele Larubia Moya Grisaro, que se prepara para cursar odontologia.

Curto-Circuito

Viver em Mogi é… estar em casa

O melhor da Cidade é… ter a família por perto

E o pior? O frio

Sinto saudade de… meus avós

Encontro paz de espírito… tocando minha guitarra

Pra ver e ser visto… na clínica Grisaro Odontologia

Meu prato preferido é… strogonoff

Livro de cabeceira… ‘Manual Prático para Uma Vida Extraordinária’, de Paulo Vieira

Peça campeã de uso do meu guarda-roupa? Camiseta de banda de rock

O que não tem preço? Estar entre amigos

Uma boa pedida é… juntar a família e os amigos para uma festa

É proibido… ser falso

A melhor festa é… a com os amigos

Convite irrecusável… conhecer o papa

O que tem 1001 utilidades? Meu pai

Meu sonho de consumo é… ter todas as minhas contas pagas

Qual foi o melhor espetáculo da minha vida? Ir a Disney

Cartão-postal da Cidade… o Pico do Urubu

O que falta na Cidade? Um outdoor com informações sobre eventos artísticos

Qual é a química da vida? O amor

Deus me livre de… todo o mal, de toda a inveja e de tudo que seja ruim