Equipe captura em Itaquá autor de roubos a bancos

16 celulares, peruca e chapéus achados com o assaltante José Brito, o “Véio”, em Itaquá / Foto: Reprodução
16 celulares, peruca e chapéus achados com o assaltante José Brito, o “Véio”, em Itaquá / Foto: Reprodução
 

A prisão de um dos maiores assaltantes de banco do Brasil, José Brito Barreto de Mattos, o “Véio”, 54, na tarde de terça-feira, a poucos metros do apartamento dele, na Rua José Bonifácio, no Centro de Itaquaquecetuba, teve repercussão nacional, pois de acordo com os policiais Mauricy Ramos, Alexandre Ribeiro e Carlos Sampaio, do SIG (Setor de Investigações Gerais), ele já tinha agido com a sua quadrilha em vários Estados.

A equipe coordenada pelos delegados Marco Antônio da Silva (titular),André Junji Ikari (assistente) e o investigador chefe  Celso Moura, recebeu informações sobre o criminoso e permaneceu várias horas à sua espera. “Assim que desceu de um carro nós o abordamos, ele tentou desconversar, mas caiu em contradições e foi preso”, disse Mauricy Ramos.

No apartamento 96 B, os policiais encontraram 16 celulares que ele usava para planejar e consumar os assaltos a bancos, uma peruca e dois chapéus. Com um deles, de estampa xadrez, foi filmado durante roubo ao Banco Santander, no Vergueiro, na Capital, no  dia 6.

O marginal também é conhecido como “Camaleão”, já que a cada crime empregava disfarce diferente. “Ele nunca foi identificado nos roubos a bancos por causa disso”, detalhou Mauricy. O assaltante foi interrogado e confessou 7 assaltos. Ontem de manhã, sob forte escolta da Polícia Civil foi transferido da Cadeia de Mogi para o Centro de Detenção, no Taboão. O chefe dele, Rolídio Brasil de Souza Gama, o “Monstro”, está preso desde fevereiro. (Laércio Ribeiro)