GRATUITAS

Espaço cultural em Mogi oferece oficinas de dança e circo

LÚDICO Podem participar pessoas de todas as idades, inclusive crianças a partir dos 2 anos, que terão a coordenação motora desenvolvida em jogos e brincadeiras. (Foto: divulgação
LÚDICO Podem participar pessoas de todas as idades, inclusive crianças a partir dos 2 anos, que terão a coordenação motora desenvolvida em jogos e brincadeiras. (Foto: divulgação

Estão abertas inscrições para as oficinas de dança e circo que o espaço Terra de Almofadas, localizado na Vila Lavínia, promove na próxima terça e quarta-feira, dias 14 e 15. As atividades são gratuitas e têm o objetivo de ensinar conceitos artísticos para pessoas de todas as idades, “tornando-as mais felizes”.

Em três turmas alternadas por faixa etária a partir das 18 horas, a primeira ação, na terça-feira, é a de dança, comandada pela mogiana Beatriz Pozo, que coleciona experiências internacionais. O foco da programação será provar a possibilidade de se remexer e divertir com “corpos diferentes”.

No mesmo esquema de horários, mas na quarta-feira, a oficina de circo, ministrada por Matheus Pereira, prova que exercícios circenses vão muito além dos malabares ou cambalhotas. De acordo com o nível dos participantes serão feitas “brincadeiras e jogos” para trabalhar ritmo, cooperação e socialização.

O mais interessante é que tudo isso será ensinado, principalmente, para crianças a partir dos 2 anos, público principal da casa. “Essa faixa etária aproveita muito. Eles estão começando a andar, a ter coordenação motora e a perceber lateralidade. Além disso, precisam de rotina, que nada mais é do que ritmo, presente em todos os conteúdos trabalhados”, conta Dani Dias, 33, um dos fundadores e integrantes do grupo Terra de Almofadas.

Segundo Dani, os pais – que podem assistir as oficinas num espaço especialmente preparado para eles – podem ficar tranquilos, já que as crianças não vão sair por aí fazendo acrobacias sem a devida orientação. “No malabares, por exemplo, vamos brincar com o tecido tule, para que elas percebam o tempo que ele leva para cair. Em outros momentos, as faremos passar por debaixo de nossas pernas, para terem noções de direção”.

Isso vale também para os mais velhos. A diferença é que as ações serão adaptadas e a dificuldade vai aumentando gradualmente. “A ideia é dar um gosto de como serão nossos cursos, cujas vagas serão abertas em breve”, explica Dani, que explica que os adultos poderão aproveitar para desconstruir “preconceitos corpóreos”.

A palavra-chave é reconhecimento. “Muitas vezes os pais cobram que os filhos sejam os melhores, mas essa cobrança excessiva é desnecessária e pode provocar problemas emocionais que buscamos minimizar por meio da arte”.

Balanço

Inaugurado em outubro último, o espaço Terra de Almofadas funcionou, até então, principalmente com atrações musicais. Dani Dias considera o movimento “surpreendente”, mas diz que agora em 2020 a proposta do local -de “desenvolvimento humano através da arte”- vai se cumprir em outras modalidades.

Ele explica que a casa conta com profissionais que partilham dessa mesma filosofia, e o objetivo inicial, de chegar até o final do ano com 15 alunos, foi superado em mais do que o dobro. O conceito do endereço, ou seja, oferecer cômodos colaborativos, como uma “recepção sem Wi-Fi ou TV”, tem funcionado, e faz com que a administração garanta a manutenção de eventos mensais gratuitos, como o da semana que vem.

Outras informações sobre o projeto estão disponíveis em facebook.com/terradealmofadas. A sede fica na Avenida Dona Antônia Maria de Sousa, 650, na Vila Lavínia.


Deixe seu comentário