COVID-19

Espaços públicos de Mogi têm limpeza reforçada

CUIDADOS Funcionários da CS Brasil fazem a pulverização em praça. (Foto: Eduardo dos Santos – divulgação)

Um grupo de funcionários percorre praças e outros locais de grande circulação de pessoas. Ontem, isso ocorreu na Praça Norival Tavares. Com o uso de pulverizadores e uma solução que utiliza água comum e água sanitária, os trabalhadores estão esterilizando espaços públicos, em uma ação que terá continuidade nos próximos dias e deverá atender uma parte do território de Mogi das Cruzes. Caminhões-pipa também estão sendo preparados para fazer limpeza semelhante, a princípio, em vias de movimentação de pessoas e veículos, segundo contou ontem o secretário Dirceu de Lorena de Meira, de Serviços Urbanos.

Esse procedimento sanitário teve início na semana passada. Meira contou que estão sendo empregados os funcionários da CS Brasil, empresa contratada pela Prefeitura para fazer a limpeza pública e a coleta de lixo da cidade.

“A limpeza é um dos meios de conter o avanço do coronavírus e estamos empenhados em atuar na linha de frente das ações necessárias nesse momento”, comentou ele, contando que nos próximos dias, os caminhões-pipa vão lavar vias, também com uma solução à base de água sanitária, indicada para eliminar o vírus do meio ambiente.

Estão recebendo essa atenção, além dos locais já visitados na semana passada, como os terminais de ônibus municipais e intermunicipais, e de trens, Ginásio Municipal de Esportes Professor Hugo Ramos e as fachadas de serviços de saúde.

Hoje, de acordo com a assessoria de Imprensa da CS Brasil, haverá reunião com representantes da Prefeitura para mapear áreas de risco e intensificar a limpeza emergencial. O objetivo, afirma a empresa, “visa frear o crescimento da pandemia” provocada pelo novo coronavírus.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente também está adotando medidas especiais para o atendimento do cidadão nos ecopontos.

“Nós estamos nos reunindo todos os dias e novas medidas poderão ser adotadas porque as decisões sobre o controle ao vírus são dinâmicas e estão mudando constantemente para se adequar às recomendações sanitárias e governamentais”, disse, pedindo cautela à população, no que se refere à manutenção dos hábitos de higiene, como o depósito do lixo para a coleta, inclusive a do lixo seco.

Desde a semana passada, o lixo seco está sendo encaminhado diretamente aos aterros sanitários para preservar a saúde dos trabalhadores que atuavam anteriormente na separação dos detritos. Um acordo com a organização Cata Sampa foi firmado para preservar as pessoas que realizavam a separação dos materiais encaminhados para reciclagem. “Há prejuízos para essas famílias, mas é preciso preservar a saúde delas e da população, como está ocorrendo em todos os demais segmentos da economia”, reforçou ele.


Deixe seu comentário