MARCUS AURELLUS VAZ PINTO

Especialista em corridas de rua

Morando em Mogi das Cruzes há 27 anos, o educador físico e personal trainer Marcus Aurelius Vaz Pinto é, além de coordenador geral de esportes no Clube de Campo (CCMC), comanda uma assessoria esportiva que movimenta cerca de 80 alunos pelas ruas da Cidade. (Foto: Eisner Soares)
Morando em Mogi das Cruzes há 27 anos, o educador físico e personal trainer Marcus Aurelius Vaz Pinto é, além de coordenador geral de esportes no Clube de Campo (CCMC), comanda uma assessoria esportiva que movimenta cerca de 80 alunos pelas ruas da Cidade. (Foto: Eisner Soares)

Marcus Aurelius Vaz Pinto nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, mesmo local em que passou a infância e morou até 1992, quando veio para Mogi das Cruzes. Desde cedo foi estimulado pelos pais a praticar exercícios, começando com a natação e mais tarde com a corrida. Apaixonado pela atividade física, veio para cá para cursar educação física, criou raízes e virou coordenador de esportes em clube. Mais recente, tornou-se empresário, comandando uma assessoria esportiva responsável por colocar 80 alunos para correr pelas ruas da Cidade.

Ele se lembra de ter aberto as portas do esporte aos 8 anos, quando deu o primeiro mergulho numa piscina. Depois, aos 12, começou a correr e se recorda da seguinte rotina: acordava bem cedo, fazia e tomava o café da manhã e saía para treinar, para depois ir à escola.

Quando adolescente, pensou em cursar medicina e tentou algumas instituições federais, mas não passou. Uma das provas que prestou foi em Campinas, onde conheceu um grupo de jovens que se preparava para estudar em Mogi das Cruzes. Foi assim que ele veio para cá, dessa vez pensando na ser educador físico.

Logo depois de se matricular na UMC, em 1992, Marcus começou a trabalhar com recreação infantil, e assim que completou um ano de estudos passou a estagiar como instrutor de musculação.

O esporte individual sempre atraiu Marcus, que praticava principalmente corrida, mas também nadava e pedalava. Paralelamente, tomou gosto pela musculação e seguiu no ramo: em 2000 foi contratado como instrutor no Clube de Campo de Mogi das Cruzes (CCMC), e em 2009 se tornou professor também no Tênis Clube.

Nessa época, Marcus também tornou-se personal trainer, dando aulas em locais públicos, como parques e praças. Assim ele começava a desenhar o que mais tarde se tornaria a assessoria esportiva, já que quando ia correr chamava os alunos para participar, como hobby, sem cobrar nada.

Em 2013, Marcus começou o projeto da assessoria, com um sócio, mas foi só em 2015 que, sozinho, formatou a equipe Marcus Sports, que hoje conta com 80 alunos, divididos em categorias de acordo com o nível de desempenho. Só metade deste número corre presencialmente com o professor, na praça Assumpção Ramirez Eroles, próximo ao Habib’s, nas noites de terças e quintas-feiras. É que cerca de 40 pessoas assinam o plano online, que consiste em assessoria à distância, por meio de uma planilha virtual.

Além desses treinos no meio da semana, a equipe de Marcus se reúne aos finais de semana, em diferentes pontos da Cidade, como no Cocuera e em Sabaúna, em praças e trilhas diferentes. Por escolha própria o carioca que se sente mogiano não tem endereço fixo, e prefere realizar as caminhadas e corridas ao ar livre, inclusive em montanhas.

Para Marcus, que acompanha o desempenho dos alunos por meio de um aplicativo mobile, essa decisão é o que chama um público mais velho para a atividade física. A faixa etária média de seus assessorados é 40 anos, sendo que o mais velho tem 68. Outro fator, que facilita o aparecimento de pessoas dessa idade, segundo ele, é que os treinos dele não são necessariamente focados em competições.

O professor diz que é preciso respeitar o tempo de cada aluno, e apesar de incentivar todos a participar de provas, entende que o principal é que eles se movimentem, cada vez aumentando mais o condicionamento e resistência.

Parte desse pensamento vem da experiência como coordenador geral de esportes no Clube de Campo, função que desempenha desde 2014, comandando atividades em diferentes modalidades, como tênis, futebol, musculação, futsal, natação, vôlei e basquete. Aliás, outro local de trabalho de Marcus é na academia Runner, onde realiza o treino de vários de seus alunos desde o meio do ano passado.

Aos 47 anos, dos quais 27 vivendo em Mogi, Marcus revela que não pensa, no atual momento, em expandir as atividades da equipe de corrida. Tranquilo, ele prefere viver o momento, e conta estar muito feliz com a rotina agitada que leva, que começa às 6h e só termina às 22h. No tempo que sobra, principalmente nas noites de sexta-feira, ele adora estar com a família, formada pela esposa Maria Alzira Barbosa Pinto, que administra o financeiro da assessoria, e pelos filhos Sabrina, 20, e Marcus Vinicius, 24.

Curto-Circuito
Viver em Mogi é…
Ter tranquilidade

O melhor da Cidade é… Sua localização perto da natureza

E o pior? Infraestrutura

Sinto saudade de… Estar perto dos meus pais

Encontro paz de espírito… Na corrida de montanha

Pra ver e ser visto… Parque Municipal

Meu prato preferido é… Strogonoff de carne

Livro de cabeceira… ‘O Evangelho Segundo o Espiritismo’, de Allan Kardec

Peça campeã de uso do meu guarda-roupa? Camisetas e bermudas de corrida

O que não tem preço? A liberdade

Uma boa pedida é… passear com a família

É proibido… perder tempo com coisas inúteis

A melhor festa é… a que eu curto com a família

Convite irrecusável… ir à praia

O que tem 1001 utilidades? Minha esposa, Maria Alzira

Meu sonho de consumo é… ser paciente

Qual foi o melhor espetáculo da minha vida? O nascimento dos meus filhos

Cartão-postal da Cidade… Pico do urubu

O que falta na Cidade? Mais esportes

Qual é a química da vida? Amar o próximo

Deus me livre de… Todo o mal