GRATUITO

Espetáculo ‘Pandora’ será encenado nesta quinta-feira no Centro Cultural

PROTAGONISTAS Jaqueline Roversi e Jordana Korich vivem as irmãs Janaína e Joana nesta peça, que fala da relação do meio social com o feminino em diversas culturas. (Foto: divulgação)
PROTAGONISTAS Jaqueline Roversi e Jordana Korich vivem as irmãs Janaína e Joana nesta peça, que fala da relação do meio social com o feminino em diversas culturas. (Foto: divulgação)

O palco do Centro Cultural de Mogi das Cruzes recebe nesta quinta-feira, às 20 horas, o espetáculo “Pandora”, uma criação das atrizes Jaqueline Roversi e Jordana Korich, com direção e supervisão dramatúrgica de Leona Cavalli, consagrada também no cinema e na TV. A atração do Circuito SP tem ingresso gratuito e recomendação etária de 12 anos.

A peça nasceu de uma pesquisa sobre as mitologias que constituem o arquétipo feminino e de suas distorções ao longo dos séculos, que resultaram na imagem da mulher como se tem hoje em dia. As atrizes buscaram também referências históricas, desde as antigas sociedades pré-patriarcais, pesquisando as relações do meio social com o feminino nas tradições de diversas culturas.

A investigação resultou numa história contemporânea de duas irmãs que se reencontram, dois anos após a morte da mãe: Janaína (Jaqueline Roversi) jamais saiu da casa da família na serra, onde passaram a infância. Ela mantém um ateliê de artes e segue a profissão da mãe, contadora de histórias, e também estuda mitos e culturas ancestrais. Já Joana (Jordana Korich) foi embora para estudar na capital e se tornou engenheira. Tem uma visão mais prática da vida e persegue a realização financeira.

Joana se vê obrigada a voltar ao lar do passado, pois acaba de ser expulsa de seu próprio projeto por engenheiros e donos de empreiteiras, depois de uma longa luta para afirmar seu lugar num meio tradicionalmente masculino. Janaína, comemorando o reencontro com a irmã, decide lhe mostrar, pela primeira vez, um baú onde estão guardados os “tesouros” da família, memórias e lembranças das duas, de sua mãe e de antepassados.

Aos poucos, revela-se a tensão entre as duas irmãs, e a polaridade de seus universos e expectativas. Janaína se ressente por ter cuidado sozinha da mãe doente até o final, enquanto Joana não aceita que a irmã tenha se apossado da casa da família, única herança deixada pela mãe.

O Centro Cultural de Mogi das Cruzes, onde a peça será apresentada, fica na praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, 360, no Centro da cidade.


Deixe seu comentário