ESPERA

Estado conclui projeto de pavimentação da estrada da Volta Fria

CENÁRIO Condições de tráfego na estrada da Volta Fria, que atualmente são complicadas, impactam na mobilidade de Mogi das Cruzes. (Foto: Eisner Soares)
CENÁRIO Condições de tráfego na estrada da Volta Fria, que atualmente são complicadas, impactam na mobilidade de Mogi das Cruzes. (Foto: Eisner Soares)

O Governo do Estado finalizou o projeto executivo de pavimentação da estrada da Volta Fria e também de reconstrução da ponte da via. A informação foi divulgada na manhã de ontem pelo secretário de Estado de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto, em entrevista a O Diário. No entanto, segundo o titular da pasta, ainda não há definição de data para lançamento da licitação que determinará a empresa que fará a obra, porque o governador João Doria (PSDB) deverá anunciar um pacote de pavimentação de vicinais.

“A estrada da Volta Fria está com um grau de destruição muito grande. E tínhamos ainda a ponte, que hoje é de passagem única mas precisa ser duplicada, então isso demandou mais tempo de estudo. Agora está sendo avaliada a viabilidade econômica do pacote. O assunto é tratado com muita importância pelo governador e também pelo vice, que estão empenhados em tão logo anunciar o pacote”, detalhou o secretário.

Em fevereiro deste ano, o titular da pasta visitou a estrada da Volta Fria na companhia do deputado federal Marco Bertaiolli (PSD). À época, foi anunciada a obra com a expectativa de que o projeto fosse incluído no primeiro lote de obras viárias a ser licitado pelo Governo do Estado, ainda no primeiro semestre deste ano. Há pouco mais de um mês, a reportagem esteve na rodovia e constatou que as intervenções ainda não haviam iniciado.

A melhoria nas condições de tráfego da estrada da Volta Fria impacta diretamente na mobilidade de Mogi das Cruzes, sobretudo porque será uma ligação importante aos motoristas de caminhões que estão na cidade e precisam acessar o Rodoanel Mário Covas. Isso porque ela liga a Via Perimetral ao distrito de Jundiapeba, onde o motorista agora pode optar pelo Corredor Leste-Oeste, desafogando o trânsito na região de Braz Cubas e também na rodovia SP-66.

A pavimentação da estrada da Volta Fria é uma demanda antiga de Mogi. A via possui 7,5 quilômetros. A precariedade da pista e os riscos da ponte sobre o Rio Tietê levou a Prefeitura de Mogi a proibir por ali a passagem de veículos pesados. Com isso, os moradores da região precisam percorrer grandes distâncias para que possam encontrar um ponto de ônibus.