EDITORIAL

Estradas em debate

“O mogiano quer pagar pedágio para percorrer, no máximo, 20 km de estrada?”

A oportunidade é rara e, por isso mesmo, a importância da participação dos mogianos na audiência pública que irá discutir os termos da concessão à iniciativa privada de um lote de rodovias do litoral paulista, integrado, dentre outras, pela Mogi-Dutra e Mogi-Bertioga.

O chamamento está sendo feito pela Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) para o dia 21 próximo, às 10 horas, no auditório do Centro Universitário Braz Cubas, no Mogilar, e será a oportunidade que os mogianos terão de debater e interferir diretamente nos planos governamentais voltados para o futuro dessas duas rodovias, de grande interesse para todo o Alto Tietê.

Subvertendo um pouco a ordem costumeira de encontros desse tipo, a Artesp não antecipou seus projetos para serem analisados antecipadamente pelos participantes, preferindo surpreender a todos, durante a reunião. Só então será possível saber o que estará reservado para as duas estradas no projeto de concessão. No encontro é que todos ficarão sabendo quais as melhorias deverão constar entre as exigências a serem apresentadas aos consórcios que irão participar da concorrência do pacote rodoviário, integrado ainda por outras importantes rodovias que servem outros municípios do litoral paulista.

Apenas durante a audiência será possível saber sobre as esperadas melhorias na segurança viária, possíveis duplicações, instalação de marginais, novos acessos, passarelas, ciclovias, entre outras intervenções.

Aos participantes caberá avaliar tais propostas e, se acharem necessário, apresentar outras sugestões ao projeto de concessão, a serem analisadas pelos técnicos e, possivelmente, incluídas na proposta da Artesp.

Em jogo, nesta audiência, aspectos fundamentais para a ligação entre Mogi e a Baixada Santista, como a duplicação da rodovia, hoje cenário de constantes congestionamentos que transformam em verdadeiros sacrifícios as viagens que deveriam servir como lazer para motoristas e suas famílias.

Há ainda expectativas com melhorias para outros pontos da Mogi-Bertioga, além do trecho que corta a Serra do Mar, o mais conflagrado durante as subidas e descidas.

Mas se a ligação com a Baixada centraliza as atenções, é bom que os mogianos fiquem atentos, pois a ligação Mogi-Dutra também integra o edital da Artesp, já parcialmente duplicada e com sua etapa final igualmente em obras. Ou seja: praticamente pronta para ser pedagiada e ajudar a custear as obras do caminho para o mar.

É isso que os mogianos desejam? Pagar pedágio para viajar em, no máximo, 20 km de estrada?

Está aí, portanto, mais um bom motivo para que todos participem e fiquem de olho no que poderá vir por aí na audiência do dia 21 próximo.

Deixe seu comentário