PADROEIRA

Festa de Nossa Senhora de Aparecida de Braz Cubas vai até o próximo domingo

DEVOÇÃO A homenagem à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, segue até domingo na paróquia de Braz Cubas. (Foto: Elton Ishikawa)
PARTICIPAÇÃO Voluntários cuidam do preparo do yakissoba servido na quermesse realizada no largo da Feira durante todas as noites do evento. (Foto: Elton Ishikawa)

A programação religiosa e cultural da 56ª Festa de Nossa Senhora Aparecida de Braz Cubas se estende até domingo. A cerimônia em homenagem à padroeira do Brasil conta com atividades diárias e reúne centenas de devotos.

Às alvoradas são realizadas às 5 horas, já as novenas e oferta de rosas acontece às 15 horas, enquanto às missas têm celebrações às 19h30, sempre na paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Roque, na região central do distrito. A quermesse está aberta durante todos os dias do evento, a partir das 18 horas, e reúne pratos típicos da culinária brasileira e japonesa, como o yakissoba, que estava sendo preparado ontem por um grupo de voluntários.

No próximo sábado, data em que a Igreja Católica celebra a Solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, a paróquia realizará carreata com o andor da santa. Os fiéis sairão às 8 horas do Pró-Hiper, no Mogilar, e passarão por ruas do centro em direção ao largo da Feira de Braz Cubas.

DEVOÇÃO A homenagem à Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, segue até domingo na paróquia de Braz Cubas. (Foto: Elton Ishikawa)

No mesmo dia, às 10 horas, será celebrada a santa missa de encerramento, com consagração das crianças e distribuição de bolo aos presentes. O desfecho do festejo acontece no dia 13, com bingo e missa campal, também no largo da Feira.

Nossa Senhora Aparecida foi declarada Padroeira do Brasil no dia 16 de julho de 1930, pelo Papa Pio XI. Cinquenta anos depois, a lei federal 6.802, de 30 de junho de 1980, decretou oficialmente o dia 12 de outubro como feriado nacional, consagrando Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil.

A Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Roque está localizada na rua Padre Álvaro Quinhonez, 104, Braz Cubas. O telefone para mais informações é o 4721-2905.

Paróquias

No dia 12 de outubro, às 10 horas, o bispo diocesano de Mogi das Cruzes, dom Pedro Luiz Stringhini preside missa no Ginásio Municipal de Esportes Sumyoshi Nakarada, em Itaquaquecetuba, na rua Santa Rita de Cássia, 129, no bairro Vila Japão.

A programação especial preparada por todas as paróquias administradas pela Diocese para o feriado católico está disponível no site: http://www.diocesedemogi.org.br .

Espetáculo narra encontro da imagem em rio

TRADICIONAL Grupo teatral encena história da imagem de Nossa Senhora Aparecida. (Foto: divulgação)

Encontrada há mais de 300 anos, no rio Paraíba, a imagem de Nossa Senhora Aparecida é o maior símbolo da fé dos católicos brasileiros. A história de como três pescadores, após tentativas frustradas, tiveram uma pesca milagrosa depois de Nossa Senhora da Conceição aparecer nas águas é conhecida em todo o país. A narrativa será retratada pelo espetáculo teatral “Nossa Senhora Aparecida: Rainha do Brasil, Mãe dos Pobres”, encenada no próximo dia 12, às 18 horas, no largo da Feira, como parte da programação da 56ª Festa de Nossa Senhora de Braz Cubas.

A peça também se propõe a levantar questões sobre como a imagem foi parar no rio, o artesão que a confeccionou, e principalmente, o que a santa diria ao ver sua imagem ser cultuada pelo povo pobre do Brasil colonial em 1717.

Por meio de pesquisas históricas e teológicas, o Grupo Paixão e Arte, da Paroquia Nossa Senhora Aparecida e São Roque, aborda questões religiosas, policiais e sociais da época, que também servem para hoje, como racismo, exploração do trabalho escravo e conservadorismo. Tudo, a partir do ponto de vista de uma mãe amorosa, que quer ficar próxima aos seus filhos, principalmente os mais simples.

Deixe seu comentário