BALANÇO

Festa do Divino Espírito Santo de 2019 arrecada mais de R$3 milhões

Todos os valores obtidos com a festividade religiosa foram divulgados nesta quarta-feira. (Foto: divulgação)
Todos os valores obtidos com a festividade religiosa foram divulgados nesta quarta-feira. (Foto: divulgação)

Realizada entre os dias 30 de maio e 9 de junho deste ano, a quermesse da Festa do Divino Espírito Santo arrecadou R$ 2.341.446. Somado aos valores de patrocínios, contribuições e ações efetivadas ao longo do ano, a receita total do evento em 2019 foi de R$ 3.022.287,15. A quantia é 17,8% maior do que a obtida em 2018, que foi R$ 2.566.650,62. O aumento significativo aconteceu em razão, principalmente, de novos eventos promovidos. As despesas cresceram, mas o repasse às entidades também.

Todos os valores obtidos com o evento foram divulgados nesta quarta-feira, durante a prestação de contas na Cúria Diocesana. Na ocasião, o festeiro da edição deste ano, Marcelo Braz, creditou a melhoria nas contas, principalmente, ao Jantar Italiano, que no próximo dia 14 terá sua segunda edição. “A romaria também teve uma receita pequena, mas o principal objetivo era agregar o povo. Acredito ainda que foi essencial termos colocado artistas conhecidos para se apresentar na quermesse, como o Renato Teixeira, que fez com que as pessoas fossem para lá mesmo em dias em que poderia chover”, frisou.

Agora, a missão de Marcelo e da esposa, Sueli Braz, como festeiros, está encerrada definitivamente, mas o casal deverá continuar auxiliando na festa, como fazem desde 2015, quando foram capitães de mastro. Eles passam, então, o posto para Mauro de Assis Margarido, o Maurinho, e Cícera Alecxandra de Oliveira Margarido.

“Sempre digo que a gente tem que fazer um bom trabalho, tem que se doar ao máximo, fazer o que a gente acha que é correto e o resultado vem. Tenho isso em qualquer coisa que vá fazer na vida. Faça o seu melhor, dê o seu melhor com aquelas condições que você tem. Não tem uma mágica, além de muita oração e muito trabalho, no final dá tudo certo”, disse a nova festeira ao falar sobre como conseguir bons resultados também em 2020.

No total, foram 29 entidades beneficiadas este ano. As bebidas ficaram responsáveis pelo maior repasse, já que o Instituto Pró+Vida, responsável pela barraca, recebeu R$ 193.746,25. A instituição obteve ainda R$ 20.947,75 provenientes da venda de pizzas. A Associação Pró-Festa ficou com o lucro das barracas do afogado (R$ 144.420,00), do café caipira (R$ 23.142,75), dos caldos (R$ 21.996,75), do churrasco (R$ 83.555,25), dos doces e salgados (R$ 151.773) e dos espetinhos (R$ 36.336,75).

“Nesse ponto de vista financeiro, claro, a festa é bastante significativa, mas a gente sempre lembra que ainda maior é a religiosidade do povo que participa e que sai mais evangelizado, mais enriquecido espiritualmente com essa participação. São milhares de voluntários que trabalham, incluindo rezadeiras e rezadores, e dezenas de milhares de pessoas que vêm participar da festa, seja de Mogi ou de outras cidades”, lembrou o bispo diocesano, dom Pedro Luiz Stringhini.

Ainda assim, o religioso ressalta a importância da verba, que tem servido, por exemplo, para a restauração do Casarão Avignon, que fica na Faculdade Paulo VI. Este ano, o imóvel de mais de 100 anos já teve o teto refeito e o serviço de descupinização concluído, graças à arrecadação da Festa do Divino 2018.