PRODUÇÃO

Festa do Divino terá documentário

PREPARO Cineasta Caleb Augusto Pimentel faz filmagens na Festa do Divino para documentário. (Foto: divulgação)
PREPARO Cineasta Caleb Augusto Pimentel faz filmagens na Festa do Divino para documentário. (Foto: divulgação)

Em maio do próximo ano, o documentário “A terceira era do Espírito Santo: a fé, a festa e a utopia”, do cineasta Rosemberg Cariry, será lançado, incluindo a festividade religiosa e folclórica mogiana entre as 12 do Brasil retratadas no trabalho.

A grandiosidade da Festa do Divino de Mogi das Cruzes e o fato de ela ser a mais antiga dentre outras tantas que há pelo Brasil afora – neste ano o evento completou 406 anos de fé e devoção – chamaram a atenção de Cariry, que fez uma ampla pesquisa sobre a festa da cidade antes de optar por enviar um profissional de sua equipe para documentar o evento. Coube ao também cineasta e produtor cultural Calebe Augusto Pimentel a missão de registrar a festividade religiosa e folclórica de Mogi. Ele acompanhou toda a programação da Festa do Divino, desde as alvoradas, missas da novena preparatória, passeata das bandeiras, missa campal, dentre outras atividades da festa, que conta, ainda, com atrações na quermesse, onde pratos típicos, como o afogado e o tortinho, também foram registrados.

“Foram dez dias intensos de muito trabalho, desde as 4 horas, começando com a alvorada, até pouco mais da meia-noite, todos os dias. Fiz 30 entrevistas, com uma média de duração de 30 minutos (cada), mais de 2 mil fotografias. Estou com um material bem amplo de todos os aspectos desta rica festa, que envolve fé e cultura popular, demonstrando a devoção que o povo tem pelo Espírito Santo”, disse Pimentel.

De acordo com ele, os dias que passou no município “foram repletos de surpresas”. “Tive contato com muitas pessoas, que me contaram histórias incríveis. Ouvi emocionantes depoimentos de fiéis, que, por meio da devoção tiveram suas graças atendidas. Além disso, fui bem acolhido por todas as pessoas envolvidas, direta e indiretamente, com a produção da festa”, revelou.

Calebe, nascido em Rio Claro, no interior do Estado de São Paulo, e residente em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, conta que ficou impressionado com o clima de harmonia que impera em Mogi nos dias de festa. “A cidade vive em torno da festa, que une as pessoas, criando um clima de solidariedade e de pertencimento da sociedade de forma comunitária. A festa faz com que as pessoas se unam em prol da caridade e da fé no Divino Espírito Santo”, diz Calebe.

Com uma visão mais ampla da Festa do Divino, até por ter acompanhado os vários eventos que envolvem a festividade nesses 11 dias e ter vivido intensamente os momentos que fazem desta uma das mais tradicionais do Brasil, Calebe assegura que ela tem condições de crescer muito, “principalmente em seu alcance”. “Iniciativas como a nossa, a de documentar filmograficamente a festa, potencializam a vinda de devotos e turistas de outros estados e países para conhecê-la pessoalmente”, vislumbra Calebe.

O documentário será exibido na TV por assinatura – CineBrasil TV. Também será produzida uma versão para TVs culturais públicas e universitárias. Há, ainda, previsão para ser exibido em circuito universitário português.

A Festa do Divino Mogi foi realizada de 30 de maio a 9 de junho, sob o tema “Divino Espírito Santo, renove a nossa fé e a transforme em missão”. Os festeiros foram Marcelo Braz e Sueli Moraes Braz e os capitães de mastro foram Antônio José Mercado e Maria Auxiliadora Mercado.

O seriado, em 12 capítulos, com 26 minutos de duração (cada), é gravado em vídeo digital profissional de alta definição, com locações em Portugal continental e arquipélago dos Açores, EUA, Canadá, Itália e Brasil (nas cinco regiões).