AGENDA

Festival neste sábado promove a música autoral mogiana

Os músicos mogianos Brenô, Lucas Schwart, Deo Miranda e Daniel Saway podem ser vistos juntos no palco do Teatro Vasques, neste sábado, dia 7. A partir das 18 horas eles comandam a primeira edição do Festival Made in Mogi, atração que tem como objetivo principal difundir e promover a música autoral da cidade.

ENGAJADOS Brenô, Lucas Schwart, Deo Miranda e Daniel Saway dividem o palco para promover o projeto ‘Made in Mogi’, que começou como uma playlist no Spotify

Praticamente todo o repertório é composto por canções autorais, como ‘Alvorada’, de Brenô, que se apresentará em formato voz e violão; ‘Absurdo’, de Lucas Schwart, que tocará com um DJ; ‘Bebendo Poeira e Comendo Vento’, de Deo Miranda, em formato banda; e ‘What’s Better’, de Daniel Saway, também com vários instrumentos.

Aliás, ‘Sentido da Luz’, outra canção de Saway, o idealizador do evento, será cantada por todos, ao final da apresentação. “Será meia hora para cada show individual e depois teremos jam sessions, ou seja, momentos de improvisação”, explica ele.

Como os artistas apresentam estilos diferentes, que vão da MPB ao punk rock, a ideia é que as audiências de cada um deles se encontrem, se conheçam e se permitam conhecer novos gêneros musicais.

“Queremos ampliar nosso público, reunindo todo o tipo de gente no teatro. Para isso, criamos mais oportunidades para as pessoas ouvirem nosso som, e o festival é uma maneira de unir as faixas e mostrar que temos mais força trabalhando juntos”, diz Saway.

A afirmação do mogiano vale também para a playlist ‘Made in Mogi’, que reúne vários artistas da cidade no Spotify. Criada em 2019, a lista é a responsável pelo surgimento do festival deste sábado, o que os envolvidos consideram uma “boa surpresa”, já que tudo começou de maneira despretensiosa, apenas para “unir a classe artística local”.

“Temos muitos bons músicos na cidade, mas não vejo uma cena forte no sentido coletivo. Falta o pessoal se juntar pra fazer show, porque hoje tudo é individual, cada um pesando em si”, opina Saway.

Outro a se apresentar neste sábado e também apoiador da iniciativa, Deo Miranda completa a fala: “não existe um movimento artístico por aqui, o que pode começar com os próprios artistas consumindo o trabalho dos colegas”.

Partindo deste princípio, as canções dos 13 artistas que já aderiram à playlist começaram a fazer sucesso, e registram milhares de execuções na plataforma de streaming. Ou seja o festival nasceu de modo natural, como uma extensão do projeto.

Com nomes como Gui Cardoso, Paulo Henrique (PH), Roque Martins, Rui Ponciano, Thais Naomi, Waldir Vera e Léo Zerrah a lista deve continuar crescendo. Saway adianta que uma próxima edição do show já está sendo pensada, para o final do ano, aumentando de um para dois dias de duração. Mas, por enquanto os esforços seguem para a primeira edição, cuja expectativa é alta, dizem os organizadores.

Os ingressos para a estreia da versão ao vivo de Made in Mogi custa R$ 20,00 de maneira antecipada, nos pontos de venda, ou R$ 25,00 na bilheteria do Teatro Vasques, ao número 515 da Rua Dr. Corrêa, no Centro. Outras informações estão disponíveis nas redes sociais dos músicos envolvidos ou então pelo telefone 4798-1747.


Deixe seu comentário