IMPRESSÕES

Fiat Cronos Precision automático oferece cardápio completo

Versão Precision AT6 é a top de linha do Fiat Cronos, com preços entre R$ 72 mil e R$ 84 mil (Foto Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

Na linha Cronos, a versão topo de linha do sedã da Fiat, a 1.8 Precision AT6, é a encarregada de enfrentar as configurações mais caras do subsegmento de sedãs compactos mais espaçosos e equipados, como o Volkswagen Virtus Highline, o Honda City EXL e o Chevrolet Cobalt LTZ. Modelos que já tentam “roubar” os consumidores dos sedãs médios. No Cronos, o design é um ponto alto. As linhas da carroceria são dinâmicas e robustas, em um estilo que agrada à maioria. Na frente, o capô é diferenciado em relação ao do Argo e recebe novos vincos, além de terminar um pouco mais avançado em relação à grade, que é mais afilada e longa em comparação à do hatch. Os faróis de neblina foram posicionados logo abaixo dos principais.
Atrás, na tampa do porta-malas, um elegante aerofólio dá um toque de esportividade. A solução da traseira é criativa e equilibrada. Remete a modelos maiores e mais sofisticados. As lanternas bipartidas de LED reforçam o requinte. Sob o capô, o Cronos Precision recebe o motor 1.8 E.TorQ, um quatro cilindros 16V flex que entrega 139 cavalos e 19,3 kgfm de torque com etanol. A aceleração de zero a 100 km/h da versão com câmbio automático de seis marchas é de 9,9 segundos com etanol. É possível acionar as marchas manualmente, na manopla do câmbio ou por meio de “borboletas” atrás do volante.

Versão vem com o antigo motor 1.8 E.TorQ de 139 cv, que garante desempenho, porém é gastador (Foto Luiza Kreitlon /AutoMotrix)

“Figurinha fácil” na linha da Fiat, o propulsor é o mesmo que, com adaptações, movimenta a picape Fiat Toro e o Jeep Renegade. Recebeu atualizações, mas o fato de ser confrontado com concorrentes mais modernos – como o motor flex de um litro com três cilindros, turbinado e com potência máxima de 128 cavalos e 20,4 kgfm que move o Virtus – deixa claro que o propulsor do sedã da Fiat está um tanto “datado” e não é nenhum primor em termos de eficiência energética.
Não que o desempenho do Cronos deixe a desejar. Pelo contrário, o Cronos 1.8 Precision AT6 roda com bastante agilidade. Arrancadas e ultrapassagens podem ser obtidas facilmente e sem esforço aparente. É no consumo de combustível que a diferença na eficiência energética é revelada. O Cronos 1.8 recebeu do Inmetro a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia como classificação “C” na comparação absoluta geral e “D” na comparação relativa na categoria. Já o sedã turbinado da rival Volkswagen, que entrega um pouco menos de potência que o Cronos 1.8, porém oferece um pouco mais de torque, se saiu melhor: levou classificação “B” no geral e “C” na categoria.

O visual é o principal destaque do Cronos, um sedã compacto derivado do hatch Argo (Foto Luiza Kreitlon/AutoPress)

Embora o conjunto suspensivo seja mais voltado para o conforto, o Cronos encara bem as curvas rápidas, com a carroceria inclinando dentro do aceitável. O controle eletrônico de estabilidade, que é item de série na versão, cumpre a importante função de “segurar a onda” quando o motorista se excede no acelerador. Quando o Cronos 1.8 Precision AT6 passa em algum buraco mais profundo, o impacto é transmitido aos ocupantes com menos sutileza do que se esperaria de um sedã familiar. Os pneus de perfil baixo (205/45 R17), embora ajudem no desempenho, certamente contribuem nesse “efeito colateral”.
O Cronos Precision é farto em itens de conforto. Traz alarme antifurto, alertas de limite de velocidade e manutenção programada, apoia-pé para o motorista, ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, banco traseiro bi-partido 60/40, central multimídia com tela de sete polegadas sensível ao toque com Android Auto e Apple CarPlay, Bluetooth e sistema de reconhecimento de voz, chave canivete com telecomando para abertura das portas, dos vidros e do porta-malas, computador de bordo, direção elétrica progressiva, controle eletrônico da aceleração, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, sistema de partida a frio sem tanque auxiliar de gasolina, iluminação do porta-malas, retrovisores externos elétricos e setas integradas, sensor de estacionamento traseiro com visualizador gráfico, sistema “start/stop”, monitoramento de pressão dos pneus, tomada 12V, travas elétricas, vidros elétricos dianteiros e traseiros com “one touch” e antiesmagamento e volante com regulagem de altura e profundidade.
Itens de segurança também são de série na versão “top” do sedã. Estão presentes assistente de partida em subidas, sinalização de frenagem de emergência e controles dinâmicos de estabilidade e tração. As rodas de 16 polegadas são de série, mas o modelo opcionalmente pode vir com rodas de 17 polegadas, se incluir um pacote que contempla também bancos revestidos em couro e maçanetas e frisos das portas cromados. Também de forma opcional, é possível incluir quatro airbags e o sistema de chave presencial, que permite abertura e fechamento das portas e partida do motor por meio de botões. O Cronos Precision, na versão com transmissão automática de seis velocidades, tem valor que parte de R$ 71.990. Com todos os opcionais disponíveis, e ainda pintura metálica ou perolizada, o preço beira os R$ 84 mil.

Bancos em couro são opcionais na versão Precision AT6, que conta com central multimídia moderna (Foto Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

O Cronos manteve o mesmo entre-eixos do hatch Argo. Atrás, dois adultos e uma criança viajam bem. O espaço parece maior porque os assentos dos bancos traseiros são um tanto curtos e não dão apoio total às pernas, o que cansa em viagens mais longas. Como em qualquer projeto recente, existe um bom número de porta-objetos, mas no Cronos são um tanto rasos. O porta-malas, de 525 litros, é sutilmente maior do que o do seu concorrente VW Virtus, que tem 521 litros. Pena que as alças da tampa roubem um pouco de espaço.
Na versão 1.8 Precision AT6 avaliada, os bancos tinham revestimento opcional em couro, o que contribui para o requinte a bordo. Os bancos oferecem boa ergonomia, com espumas de densidade macia. Os tons de cinza adotados em todos os revestimentos também criam um ambiente de certa classe. As superfícies do habitáculo trazem texturas agradáveis e que aparentam qualidade. A coluna de direção tem ajustes de distância e altura. Os comandos são bem posicionados e a tela do sistema multimídia situada no console central obedece a comandos de voz. Além de abrigar os comandos para acionamento manual das marchas, o volante multifuncional dá acesso ao computador de bordo e ao sistema de som. O isolamento acústico é eficiente. Nos engarrafamentos, o sistema “start/stop” desliga motor nas paradas para economizar combustível. No entanto, quem se irritar com isso, pode desativá-lo em um botão no console central. (Luiz Humberto Pereira/AutoMotrix)

Ficha técnica
Fiat Cronos 1.8 Precision AT6

(Foto Luiza Kreitlon/AutoMotrix)

Motor: 1747 cm³, 4 cilindros em linha 1.8, 16V, flex.
Potência: 135 cavalos a 5.750 rpm (gasolina) e 139 cv a 5.750 rpm (etanol)
Torque: 18,8 kgfm a 3.750 rpm (gasolina) e 19,3 kgfm a 3.750 rpm (etanol)
Câmbio: automático, 6 marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (dianteira) e eixo de torção (traseira)
Freios: disco ventilado (dianteira) e tambor (traseira)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,36 metros de comprimento, 1,72 metro de largura, 1,51 metro de altura. Entre-eixos: 2,52 metros
Pneus: 195/55 R16
Porta-malas: 525 litros
Tanque: 48 litros
Peso: 1271 kg
Preço básico da versão 1.8 Precision AT6: R$ 71.990.
Preço do modelo branco avaliado, com os opcionais com rodas aro 17, ar-condicionado digital, bancos em couro, chave presencial, retrovisor interno eletrocrômico, airbags laterais e câmera de ré: R$ 82 mil.