INICIATIVA

Fiscalização a cemitérios de Mogi das Cruzes terá reforço

Além de problemas estruturais, foram apontados casos de furtos e roubos de peças em túmulos em Mogi das Cruzes. (Foto: arquivo)
Além de problemas estruturais, foram apontados casos de furtos e roubos de peças em túmulos em Mogi das Cruzes. (Foto: arquivo)

A Prefeitura vai intensificar a fiscalização nos cemitérios da cidade para tentar coibir os furtos de placas e argolas de metais dos túmulos, que vem ocorrendo com frequência no São Salvador, no Parque Monte Líbano. Além do policiamento pela Guarda Civil, a administração também instalará câmeras de monitoramento nesses espaços.

A informação foi confirmada pelo vereador Pedro Komura (PSDB), que usou o plenário da Câmara anteontem para tratar do assunto. Na ocasião, foi sugerida a criação de uma Parceria Público Privada (PPP) para administrar e construir novos cemitérios no município, que dispõe de pouco espaço para atender a demanda.

Porém, Komura disse ontem que uma alternativa para amenizar os gastos da Prefeitura de R$ 1,7 milhão por ano para manter os espaços, seria a cobrança de taxa das famílias que contam com jazigo perpétuo. Ele explica que há hoje 9,8 mil túmulos no São Salvador, sendo 4,3 mil perpétuos e 5,3 mil provisórios. O da Saudade, na Vila Lavínia, possui 3,5 mil e 5,5 mil, respectivamente.

“No Parque das Oliveiras, que é particular, o terreno custa R$ 17 mil, além da cobrança de dois salários mínimos por ano para ajudar na manutenção”, conta.