Ford eleva o nível do compacto Ka com a nova versão FreeStyle | O Diário de Mogi
IMPRESSÕES

Ford eleva o nível do compacto Ka com a nova versão FreeStyle

O Ka foi bastante retrabalhado para ganhar a versão FreeStyle, da motorização ao visual , passando pela suspensão e estrutura (Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

A Ford criou uma configuração crossover para o pequeno Ka. A versão FreeStyle surge como a mais potente, completa, tecnológica e requintada da linha. A ideia ainda é, claro, ganhar mercado. Só que, neste caso, com vendas mais qualificadas pois trata-se de um modelo completo e com bastante tecnologia embarcada, capaz de oferecer maior lucratividade. Daí a diferença de preço para a atual versão de topo do Ka, a SEL 1.5, que custa iniciais R$ 57.390. O valor pedido pelo novo Ka FreeStyle começa em R$ 63.490 com câmbio manual e vai a R$ 67.990 com transmissão automática.

Além do visual “off-road”, chama a atenção na versão FreeStyle o motor 1.5 litro de três cilindros e até 136 cv de potência (Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

Da motorização ao visual, passando pela suspensão e estrutura, o Ka FreeStyle foi intensamente retrabalhado. O novo motor 1.5 litro de três cilindros é o que já equipa as versões de entrada do EcoSport e rende 128/136 cv com gasolina e etanol. Isso garante uma boa dose de esportividade, com arrancadas e retomadas feitas com muita facilidade.
Este ganho dinâmico e a adoção da personalidade aventureira forçaram um ajuste forte de suspensão, com enrijecimento do conjunto e aumento da bitola. Além disso, a plataforma ganhou reforços estruturais para aumentar a rigidez torcional. O resultado é que, apesar de mais alto, o Ka ficou mais neutro nas curvas e bastante apto a enfrentar pisos irregulares.

O Ka FreeStyle chega custando R$ 63.490 com câmbio manual e vai a R$ 67.990 com transmissão automática (Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

Com o propulsor, estreia na linha Ka o câmbio automático de seis marchas, que não é oferecido nas atuais versões com o outro motor 1.5 de 105/110 cv. Para encarar a proposta de crossover e o aumento de potência, a Ford tratou de enrijecer a estrutura do carro e a usar também rodas e pneus de perfil maior, 185/60 R15, iguais aos da versão Trail, que agora deixa de ser oferecida.
Na configuração FreeStyle, o Ka perde completamente o ar de carro de entrada que assume nas versões mais simples. O visual do modelo foi detalhadamente mexido, apesar de não receber nenhuma peça de acabamento nova. As cores internas são em preto e marrom e os bancos têm revestimento combinando couro e tecido. O que tem de diferente, além da alavanca para o câmbio automático, é a central multimídia de terceira geração Sync 3, semelhante a do Mustang, monitorada por uma tela sensível ao toque que se projeta no console central. O sistema tem recursos de comandos de voz evoluídos e conexão com Android Auto e Apple CarPlay e permite até o uso de Waze com iPhone.

No interior, que mistura as cores preta e marrom, o destaque vai para a central multimídia Sync 3, que se projeta no centro do painel (Foto Divulgação)

O modelo ganhou um conteúdo que o alinha com os compactos mais modernos do mercado, com seis airbags, controle de estabilidade e tração, sistema anticapotamento, assistente de partida em rampa, camera e sensores traseiros e direção elétrica progressiva com sistema que reduz a transferência de torque para o volante e controla desvios provocados por ventos laterais ou desníveis no piso. (Eduardo Rocha/AutoPress)

Ponto a ponto – Ford Ka Freestyle

Desempenho – O motor 1.5 litro de 128/136 cv empurra o Ka FreeStyle com muita facilidade. A pequena inércia do propulsor de três cilindros e o baixo peso do veículo – 1.080 kg – se combinam de forma bem animada. Basta pisar para que o ponteiro do velocímetro suba rapidamente. O ganho de velocidade é progressivo, sem buracos. Segundo a Ford, o zero a 100 km/h é cumprido em bons 10,4 segundos. Nota 9
Estabilidade – A Ford reforçou a estrutura e repaginou completamente a suspensão de seu pequeno crossover para que ele enfrentasse melhor os pisos mais acidentados. Aumentou a altura livre do carro em 19 mm – tem agora 18,8 cm -, mudou o acerto de molas e amortecedores, engrossou o calibre da barra estabilizadora, ampliou a bitola, enrijeceu a traseira e adotou pneus com perfil mais alto. Nesse processo, perdeu um pouco de maciez, mas rola pouco nas curvas e filtra bem as irregularidades do piso. Nota 8
Interatividade – A Ford buscou deixar o Ka FreeStyle bem funcional. Instalou seu sistema multimídia de terceira geração, o Sync 3, que traz recursos evoluídos de comando vocal e é gerenciado também através de uma tela sensível ao toque de 6,5 polegadas, instalada no alto do console frontal. O crossover ganhou também volante multifuncional para comandar a central multimídia e o controle de cruzeiro. Só o controle do modo sequencial do câmbio automático contraria a lógica de praticidade, pois as trocas têm de ser feitas através de um desajeitado botão na lateral da manopla de câmbio. Nota 8
Consumo – O InMetro ainda não publicou os índices oficiais para o modelo. Mas, segundo a Ford, o novo motor 1.5 de três cilindros com câmbio automático é tão econômico quanto o antigo Sigma 1.5 de quatro cilindros com câmbio manual, que tem notas A na categoria e B no geral. A média ponderada para os dois modelos é de 11,8 km/h. Nota 7
Conforto – A suspensão mais rígida tirou um pouco do conforto mas não chegou a comprometer a vida a bordo. E os bancos, embora firmes, são bastante ergonômicos. Em compensação, o Ka FreeStyle ficou mais silencioso. Ganhou vidros dianteiros acústicos e passou por diversos ajustes para impedir que os ruídos de rodagem entrassem no habitáculo. O câmbio automático também contribui para tornar a vida do motorista mais fácil. Nota 8
Tecnologia – Com esta versão, a Ford quis elevar o nível de seu compacto e fez várias intervenções neste sentido. Instalou seis airbags, controles de estabilidade e tração, auxílio para partida em rampa, sistema multimídia de última geração, câmbio automático, motor mais moderno, sensor de estacionamento traseiro, camera de ré e sistema isofix. Nota 9
Habitalidade – A altura interna dá uma boa sensação de espaço no habitáculo. Mas o entre-eixo de 2,49 metros não é dos maiores e a área para joelhos, ombros e cabeça é apenas adequada para quatro adultos. O porta-malas, de 257 litros, é modesto. Nota 6
Acabamento – A nova versão traz uma significativa melhora tanto no aspecto quanto nos materiais empregados no acabamento interno. A combinação de marrom e preto no revestimento fica elegante. A tela elevada no meio do painel dá um toque tecnológico ao interior. O revestimento dos bancos, que mistura tecido e couro, dá certa classe ao carro. Nota 8
Design – Os adereços do FreeStyle não escondem o formato rechonchudo do Ka, mas deixaram o carrinho bem diferente das outras versões. Os novos para-choques cheios de reentrâncias e detalhes, a grade dianteira em losangos, o rack de teto e a moldura em plástico preto que contorna toda a carroceria emprestam um ar bem robusto. Ficou com jeito aventureiro sem ser espalhafatoso. Nota 8
Custo/benefício – A Ford lançou mão de quase todos os recursos disponíveis para os modelos feitos no Brasil para instalar nesta nova versão do Ka. E isso acabou por melhorar a relação custo/benefício do modelo, apesar de o preço de R$ 67.990 não deixá-lo tão acessível. De qualquer forma, ele é mais completo que os rivais com preço semelhante ao de Chevrolet Onix e Hyundai HB20X e mais barato que o do Honda WR-V. Nota 8
Total – O Ford Ka FreeStyle somou 79 pontos de 100 possíveis.

Ficha técnica
Ford Ka FreeStyle

(Foto Eduardo Rocha/AutoPress)

Motor: Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.497 cm³, três cilindros em linha, duplo comando variável na admissão e no escape no cabeçote e quatro válvulas por cilindro. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas ou automático com modo sequencial manual de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira e controle eletrônico de tração.
Potência: 128/136cv com gasolina/etanol a 6.500 rpm.
Torque: 15,6/16,1 kgfm a gasolina/etanol a 4.750 mil rpm.
Diâmetro e curso: 84 mm X 90 mm. Taxa de compressão: 12:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira semi-independente por eixo de torção, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Controle de estabilidade de série.
Pneus: 185/65 R15.
Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. ABS com EBD com assistência de frenagem e de partida em rampa.
Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 3,89 metros de comprimento, 1,70 m de largura, 1,57 m de altura e 2,49 m de entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cortina de série.
Peso: 1.080 kg.
Capacidade do porta-malas: 257 litros.
Tanque de combustível: 51,6 litros.
Produção: Camaçari, Bahia, Brasil.
Lançamento no Brasil: 2018.
Itens de série: Ar-condicionado, direção elétrica, vidros e travas elétricas com controle remoto, chave canivete, airbags frontais, laterais e de cortina, freios ABS com EBD, abertura elétrica do porta-malas, ajuste de altura da coluna de direção, sistema multimídia Sync 3 com comando de voz e conexão Bluetooth, tela flutuante de alta resolução com 8 polegadas, rodas de liga leve com 15 polegadas, pneus de uso misto, faróis de neblina dianteiros, controle de estabilidade e tração, auxílio de partida em rampa, banco parcialmente revestidos em couro, rack no teto, sensor de estacionamento traseiro e câmara de ré.
Preço da versão manual: R$ 63.490.