ARTIGO

Frente em defesa das Santas Casas

Marco Bertaiolli

No Brasil, a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia surgiu ainda no período colonial, instalando-se em Olinda, na Capitania de Pernambuco, em 1539, para atender os enfermos dos navios dos portos e moradores do seu entorno. Funcionou até a invasão holandesa, quando foi saqueada e incendiada. Outras vieram, anos depois, como a unidade de Santos, fundada em 1543. Nasceram com o ideal de oferecer tratamento às famílias carentes, desprovidas de atendimento médico.

Muita coisa mudou ao longo destes quase 500 anos. Mas uma coisa continua intacta: o ideal e a missão de acolher quem mais precisa num momento de dor, de angústia. Faço parte da Frente Parlamentar em Defesa das Santas Casas e da Comissão de Saúde e Assistência Social do Congresso e tenho percorrido o Estado de São Paulo inteiro, visitando estas unidades para entender o problema e a peculiaridade de cada uma. Só assim, conseguiremos ajudar e fazer o que precisa ser feito frente à necessidade, a complexidade de atendimento e a demanda que recebem.

E é exatamente esse extrato, esse raio X, que queremos ter em mãos para levar até o Ministério da Saúde. Ao todo, no Brasil, existem cerca de 2,5 mil Santas Casas. Destas, pouco mais de uma centena está localizada no Estado de São Paulo e atende, desde cidades pequenas, com algo em torno de 30 mil habitantes, até grandes metrópoles, como a Capital de São Paulo. Isso significa que não podemos tratar a todas por igual, num mesmo pacote.

Sempre disse que Saúde não é obra acabada e sempre precisa de um pouco mais, mas nem sempre o maior problema são os recursos financeiros. Muitas vezes é preciso também mudar o olhar sobre o sistema de gestão, promover uma integração com os demais equipamentos de saúde, seja da esfera do Município, do Estado ou até mesmo do Governo Federal. A Saúde é e sempre será uma prioridade no meu mandato e vou trabalhar, a cada dia, para que todos tenham um atendimento digno com qualidade, segurança e resolutividade, porque quem tem dor, tem pressa!

Marco Bertaiolli é deputado federal e vice-presidente da Facesp

Deixe seu comentário