Furtos de cabos telefônicos mobilizam as autoridades

O crescimento nos casos de furtos de cabos telefônicos em Mogi das Cruzes será o tema de um encontro, hoje pela manhã, na Câmara de Mogi. Arregimentados pelo vereador Pedro Komura (PSDB), lá estarão, às 10 horas, representantes das Polícias Civil, Militar e Ambiental, CPTM. de operadoras do sistema telefônico e da Prefeitura Municipal, com o objetivo de encontrar uma solução para o problema que levou a Telefônica/Vivo a pedir ajuda aos representantes do Município. Munido de uma reportagem deste jornal, com a denúncia sobre os furtos de fios elétricos em Jundiapeba, um representante da companhia procurou o vereador Pedro Komura, solicitando sua intervenção para um trabalho semelhante ao que envolveu os problemas verificados no Distrito. Segundo revelou a operadora de serviços telefônicos, os furtos de cabos vêm se intensificando, nos últimos tempos, a partir da Zona Leste da Capital em direção a Mogi das Cruzes, incluindo até mesmo as redes subterrâneas, que estariam sofrendo com a ação dos marginais. Na reunião de hoje, entre as possíveis medidas a serem tomadas para evitar tais problemas, o vereador Komura pretende sugerir a ampliação das fiscalizações de policiais e fiscais municipais junto a depósitos de sucatas, principalmente os clandestinos, que poderiam, segundo ele, estar funcionando como receptadores dos fios. “Se estão furtando os cabos é porque existe alguém disposto a pagar por eles, para posterior revenda do material, já derretido”, diz o vereador, que espera outras sugestões dos demais participantes da reunião. Komura também fala na criação de uma “força-tarefa” para que, juntos, órgãos públicos, operadoras e demais envolvidos busquem encontrar uma saída para o problema que tem provocado sérios problemas às comunicações em todo o Alto Tietê.

Convenções
Estão marcadas, a princípio, para o dia 30, no Vila Santista, as convenções que oficializarão as candidaturas de Marcus Melo (PSDB) a prefeito e Juliano Abe (PSD) a vice, para as próximas eleições municipais na Cidade. É provável que além dos dois partidos, os demais integrantes da coligação também venham fazer suas convenções. Até agora, também fazem parte deste grupo o PSB, PC do B, DEM, PSC, PP e Rede. Para isso, terão de ser ajustadas regras específicas de cada partido para que possam oficializar as coligações para o pleito majoritário.

Coligação
Ainda que a maioria dos partidos não vá se coligar nas eleições proporcionais (para a Câmara Municipal), decidindo optar por um número maior de candidatos, pelo menos dois que integram o grupo de apoio aos candidatos do atual prefeito Marco Bertaiolli (PSD) já decidiram se juntar no pleito para vereador. O PSB, do vereador Chico Bezerra, irá se coligar com o PC do B, do vereador Jean Lopes, para lançarem uma única chapa de candidatos ao Legislativo.

Solitário
As exigências do vereador Mauro Araújo para colocar o tempo de televisão do PMDB a serviço de algum candidato têm sido tantas que chegaram a assustar prefeituráveis com quem ele conversou. Garantir vaga para o partido na futura administração do candidato, em caso de vitória, seria a mais simples de vir a ser concretizada. Existiriam outras, bem mais difíceis.

Na mira
O fato de o PR, do ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, não ter anunciado, pelo menos até agora, a intenção de se coligar com algum dos prefeituráveis, pode significar, na opinião de observadores da cena política, que o partido poderá ficar na condição de franco atirador, disparando para todos os lados, compromissado apenas com os seus candidatos a vereador. Poucos acreditam que o partido ainda possa lançar um candidato a prefeito.

Cotidiano

ACIDENTE Guincho conduz um dos quatro carros que se envolveram num  engavetamento, domingo, na Ayrton Senna: 1 pessoa morreu e 3 se feriram.(Foto: Spartaco Da San Biagio)
ACIDENTE Guincho conduz um dos quatro carros que se envolveram num engavetamento, domingo, na Ayrton Senna: 1 pessoa morreu e 3 se feriram.(Foto: Spartaco Da San Biagio)

Frase
Temer deve resistir à síndrome de ilegitimidade apregoada por seus oponentes e evitar a busca de uma ilusória popularidade.
Paulo Guedes, economista, no jornal O Globo


Deixe seu comentário