INVESTIGAÇÃO

Fuzil e munições perfurantes são apreendidas em lava-rápido de Suzano

SURPRESA Fabrício Intelizano mostra arma apreendida por policiais em “lava-rápido” de Suzano. (Foto: Elton Ishikawa)
SURPRESA Fabrício Intelizano mostra arma apreendida por policiais em “lava-rápido” de Suzano. (Foto: Elton Ishikawa)

“Tudo indica que estamos no rastro de uma grande organização criminosa”, afirmou ontem o delegado assistente da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) Fabricio Intelizano, durante entrevista coletiva, na sede da Seccional de Mogi, sobre a prisão em flagrante de dois homens acusados por tráfico de drogas. Durante a operação, foram apreendidos um fuzil calibre 233 e munições de grande poder balístico SS109, apelidadas de ‘matadora de policiais’, em um lava-rápido na região central de Suzano, na madrugada de terça-feira, após denúncia anônima.

Segundo investigações da equipe, a dupla residia em Tiradentes. Um deles possuía envolvimento com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), fato que será investigado. “O nível dos equipamentos apreendidos nos mostram que estamos de frente a uma equipe especializada”, relatou o delegado.

O fuzil foi encontrado em um compartimento secreto dento de um carro estacionado no lava-rápido. Ele foi apreendido junto com uma motocicleta, que deveria ser utilizada para transportar drogas, e outros dois veículos, um deles de luxo. Também foram encontradas cerca de 120 porções de cocaína, uma prensa e uma máquina embaladora. Os equipamentos eram novos e seriam utilizados para fracionar grandes quantidades de drogas, que deveriam ser distribuídas no Alto Tietê.

“Confesso que nos meus 20 anos de atuação, nunca vi um equipamento como esse”, disse Intelizano sobre a máquina, que de acordo com ele, seria utilizada para embalar as drogas. O delegado afirmou ainda que o equipamento é capaz de preparar de 30 a 60 porções com os entorpecentes por minuto, e, pelas estimativas, poderia ser utilizada para fazer até 36 mil frações por dia, gerando lucro estimado aos criminosos que chegaria até R$360 mil.

Parte da munição aprendida são balas SS109 – material com alto potencial balístico, “capaz de perfurar veículos e os coletes utilizados por policiais, que, com certeza, seria utilizada contra agentes públicos” destaca

“Nos assusta e também incomoda a ousadia da dupla” afirmou o delegado, ao observar que o lava-rápido está localizado no Centro de Suzano, próximo do Fórum e da Delegacia. “Aparentemente era um estabelecimento comercial, mas que deve ter sido construído de fachada para o tráfico, já que quando chegamos no local, ele não apresentava sinais de operação”, avalia.

Os policiais investigarão a procedência da arma e os locais para onde as drogas seriam distribuídas, além de buscar outros envolvidos com a dupla. A Dise solicitará as imagens de segurança da central de câmeras de Suzano para auxiliar nas buscas.

Deixe seu comentário