QUARENTENA

Governador João Doria: ‘Lockdown não deve ser anunciado’

SUZANO Na entrega da revitalização da escola Raul Brasil, João Doria enfrentou protesto de adversários. (Foto: Natan Lira/O Diário)

O governador João Doria (PSDB) disse nesta terça0-feira (26) em visita à obra de ampliação e revitalização da escola estadual Raul Brasil, em Suzano, que o lockdown não deve ser anunciado hoje na coletiva de imprensa marcada para as 12 horas sobre a quarentena nas cidades do Estado e na capital paulista. “O protocolo existe e está pronto, mas não será aplicado neste momento se a população continuar mantendo a boa disposição, como ocorreu neste final de semana prolongado, que foi positivo, conseguimos melhorar a disponibilidade de leitos de UTI nos hospitais com o recebimento de mais respiradores, além de registrar bom nível de pacientes que deixaram os leitos”, adiantou Doria.

Segundo ele, hoje será anunciado o final da quarentena no próximo domingo e o que vai ocorrer a partir de segunda-feira, dia 1 de junho. Uma das novidades divulgadas pelo governador foi a chegada de novos respiradores, que também beneficiarão os hospitais da região. “Recebemos hoje (terça) 133 respiradores vindos em voo fretado da China, além dos 300 que o Ministério da Saúde nos prometeu e cumpriu e outros 50 que compramos de uma indústria nacional, por força de decisão judicial. Isso deu um alívio e temos mais para serem entregues até domingo e o próximo dia 15, que também atenderão o Alto Tietê”, contou ele, que enfrentou protesto de pessoas contrárias à quarentena enquanto esteve na escola.

Com novas áreas de convivência, espaço de inovação e dispositivos de segurança, a Raul Brasil – cenário do ataque de dois ex-alunos que lá mataram cinco estudantes e duas funcionárias e depois cometeram suicídio, em 13 de março de 2019 – recebeu investimento de R$ 3,1 milhões, dos quais R$ 2,7 milhões patrocinados por empresas parceiras do Instituto Ecofuturo. O Estado aplicou outros R$ 400 mil para complementar e adquirir mobiliário e equipamentos.

Acompanhado do secretário de Estado da Educação, Rossieli Soares, e do prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL), Doria conferiu os trabalhos concluídos na escola no final de abril, com objetivo de ressignificar os espaços, proporcionando mais conforto e segurança a funcionários e alunos, incluindo reconfiguração das áreas espaços comuns, construção de locais de estudo, convivência e administrativos. A inauguração deve ocorrer na retomada das aulas presenciais, suspensas devido à pandemia de Covid-19.

“Estive aqui em 13 de março do ano passado, 15 minutos após a tragédia que vitimou cinco jovens e dois profissionais de ensino. Foi a cena mais triste e dolorosa que já vi na vida e não fosse a ação rápida da Polícia Militar teríamos uma tragédia ainda maior. Por isso, reforço que não é municiando com armas a população, que teremos um clima de paz e entendimento no país. Este foi um exemplo da violência gratuita, maldosa e assassina. Agora, a escola foi resgatada, recuperada e tão logo as aulas forem retomadas, será uma nova Raul Brasil”, destacou Doria.

Na escola, antigas estruturas foram demolidas e deram espaço a novas salas de aula, Centro de Ensino de Línguas (CEL), banheiros acessíveis, salas de leitura e informática e nova cantina. O acesso à unidade passa a ser pela rua José Garcia de Souza e será restrito a alunos, professores e funcionários, somente nos horários de aulas. Pais e visitantes entrarão pela secretaria, em acesso independente, construído com vidro blindado para oferecer mais segurança. No prédio principal, há o Espaço de Inovação, um laboratório equipado com 47 notebooks, smart TV e impressora 3D. O artista Eduardo Kobra e sua equipe pintarão painéis internos e os muros externos da escola.


Deixe seu comentário