CARTAS

Governos e aluguéis

Além de investir na reforma da Previdência, o governo federal busca o barateamento e, quando possível, a eliminação dos aluguéis pagos por seus cofres que, só neste ano, consumirão R$ 1,2 bilhão. Por enquanto, a medida é federal, mas o ideal seria se governadores e prefeitos também partissem para um programa de austeridade, evitando essa sangria nos recursos provenientes dos tributos recolhidos da sociedade.

Até porque, ao mesmo tempo em que milhares de imóveis são locados pelo poder público, existem outros milhares de propriedade oficial desocupados, que se deterioram e, além de perder o valor imobiliário, ainda causam problemas urbanos e sociais.

Os governos – federal, estaduais e municipais – têm o dever de economizar os recursos que chegam aos seus cofres.

Esse dinheiro, que é do povo, tem de ser prioritariamente aplicado nos serviços que o governo tem obrigação de prestar à população: educação, saúde, segurança e outros. Não pode ser desviado para beneficiar injustamente alguns e nem para dar a impressão, pela suntuosidade das repartições, de que vivemos num país rico.

É preciso cortar todas as “gorduras” e buscar a eficiência. Fazer o máximo com o mínimo de desembolso…

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves

aspomilpm@terra.com.br