NOVO

Gravações de videoaulas mudam rotina de professores

TRABALHO Renata Giácomo faz parte da equipe técnica pedagógica envolvida na gravação de videoaulas. (Foto: divulgação)
TRABALHO Renata Giácomo faz parte da equipe técnica pedagógica envolvida na gravação de videoaulas. (Foto: divulgação)

Professora desde 2011 do ciclo 1 do Ensino Fundamental, Renata San Giácomo faz parte da equipe responsável pela gravação das videoaulas. Há 2 anos, atua como técnica pedagógica do Departamento Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e destaca a importância das transmissões pela TV Câmara, além dos outros canais na internet.

“É um ganho porque em algumas localidades, principalmente na zona rural, o acesso à internet ainda não tem qualidade adequada. Embora a gente tenha disponibilizado o material no Facebook, que é algo mais fácil para a família acessar, o administrador do canal do YouTube nos mostrou uma crescente da primeira para a segunda semana. Com a transmissão pela TV Câmara, isso vai chegar àqueles que por algum motivo não tenham conseguido acompanhar a internet, então ampliamos e conseguimos chegar a todos os alunos, nosso maior desafio e objetivo”, destaca a professora.

Para isso, os técnicos da equipe se envolvem no roteiro, elaboração, organização e gravação dos conteúdos produzidos semanalmente. “É uma experiência nova e de muito aprendizado. Minha prática antes deste período e depois será renovada e diferenciada, pensando que a tecnologia de fato pode contribuir muito para nós, professores. A cada semana superamos um desafio novo, os erros vão reduzindo e ajustamos o vocabulário”, diz.

O preparo e gravação demandam bastante tempo da equipe. “No preparo das aulas convencionais, além de pensar no percurso que vamos desenvolver nas etapas de aprendizagem, conhecemos a turma e estamos bem pertinho. Na adaptação para o vídeo, o grande aprendizado é que não conhecemos as crianças que estão nos assistindo, então, elaboramos tudo como se fosse um roteiro de programa de programa de televisão, tema a tema. Na teleaula, uma atividade se transforma em 15 cenas, que precisam de todas as etapas. Ficamos nove horas por dia, elaborando primeiramente o roteiro, ensaiando, lendo para eliminar as possibilidades de erro na hora de gravar e, no dia da gravação, levamos mais 9 horas”, relata.

Ao todo são 13 vídeos a serem gravados por semana, cinco de matemática e cinco de língua portuguesa para alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, e três para as turmas de Educação Infantil 2, 3 e 4. “Elaboramos uma videoaula para uma semana de atividades, ou seja, cada vídeo tem de 20 a 30 minutos, com cinco aulas, uma para cada dia. “A criança pode dividir em blocos, organizar a rotina de estudos, fazendo uma atividade por dia”, detalha.

Para os menores, há pausas e repetição do conteúdo. “Usamos recursos para que a criança consiga fazer conosco o que estamos propondo, mas a mãe pode ir pausando e elas precisam de acompanhamento”, orienta, destacando que uma das vantagens da transmissão pela TV Câmara é a reprise do conteúdo.

Para esclarecimento de dúvidas, a Secretaria organizou canais com as escolas, de acordo com o mais adequado para cada comunidade, sendo que na maioria, o professor fez grupo de WhatsApp com os pais, mas algumas criaram grupos por email e, aquelas que não tinham, fizeram página no Facebook.


Deixe seu comentário