Grazi na última batalha para Rio-16

 Técnico Alves e as pugilistas Andreia Bandeira, Adriana Araújo e a mogiana Graziele de Jesus / Foto: Divulgação - CBBOXE
Técnico Alves e as pugilistas Andreia Bandeira, Adriana Araújo e a mogiana Graziele de Jesus / Foto: Divulgação – CBBoxe

Melhor preparada para lutas internacionais, a pugilista mogiana Graziele de Jesus será a primeira representante do boxe feminino do Brasil a entrar em ação hoje (19)  na abertura do Campeonato Mundial, em Astana (Cazaquistão). O sorteio foi realizado ontem e a rival será a norte-americana Virginia Fuchs, em duelo programado para as 14 horas do horário local e 23 horas de Brasília. O evento é considerado o mais disputado de todos os tempos. Conta com a participação de 285 atletas de 64 países. Uma grande parte dessas atletas não almejam apenas se tornarem as melhores do mundo. As lutadoras das categorias olímpicas – mosca (51kg), leve (60kg) e médio (75kg) – buscam também o sonho olímpico, já que se classificam para o Rio 2016 as quatro primeiras colocadas dessas classes de peso.

E é nesta luta que Grazi se encontra, para disputar sua primeira olimpíada e em solo brasileiro na categoria mosca. E não será nada fácil. Grazi, como é conhecida pelos amigos, terá na sua categoria a concorrência de 49 atletas de todo o mundo em busca das quatro vagas olímpicas.

A rival da mogiana é uma velha conhecida. Em seu último encontro, Grazi foi superada por Virginia, por 3 a 0, no Torneio Pré-Olímpico das Américas, em Buenos Aires (Argentina), em março deste ano, e ficou no quarto lugar.

Grazi voltou para o Brasil com a medalha de bronze, mas poderia ter melhor sorte se vencesse o duelo com a norte-americana. Na terceira colocação, teria chance maior de ir para os Jogos do Rio, caso as primeiras colocadas na sua categoria conquistem a vaga olímpica no Mundial, ela herda a vaga do Pré-olímpico das Américas.

Grazi vive um grande momento no boxe. Ela participou e garantiu a medalha de bronze, em dezembro do ano passado, do evento teste dos Jogos do Rio. Ela foi eliminada pela inglesa Lisa Jane Whiteside, em combate muito equilibrado, por 3 a 0 – parciais de 39 a 37.

Há mais de dois anos na Seleção Brasileira, a mogiana Grazi Jesus é atualmente a primeira colocada no ranking da Confederação Brasileira de Boxe (CBBoxe) na categoria mosca, com 175 pontos. A segunda colocada é Margareth Diaz (Pará), com 100 pontos.
Além de Graziele, mais duas brasileiras estão no Cazaquistão. Andreia Bandeira (médio – 75 kg) luta na madrugada de sábado contra a panamenha Atheyna Byion – em chave com 34 lutadoras.

Já Adriana Araújo (leve – 60 kg), já classificada para Rio-16, ficou de bye na primeira rodada. Ela vai enfrentar na madrugada deste domingo a vencedora da luta entreAshkhen Hovannisjan (ARM) e Jullia Tsyplakova (UKR). São 47 lutadoras no seu grupo. (Gerson Lourenço)