LÚDICO

Grupo Terra de Almofadas lança novo CD nesta sexta-feira

RITMOS NACIONAIS Músicos Dani Dias e Amanda Araújo posam ao lado dos alunos do colégio Amor ao Saber, que comandarão a apresentação desta noite. (Foto: divulgação)
RITMOS NACIONAIS Músicos Dani Dias e Amanda Araújo posam ao lado dos alunos do colégio Amor ao Saber, que comandarão a apresentação desta noite. (Foto: divulgação)

Jongo, xote, cacuriá, samba, funk americano, ijexá, samba-reggae e capoeira. Será lançado hoje um disco infantil que reúne todos esses estilos, sob o nome ‘Misturadô’. O projeto é do grupo Terra de Almofadas, foi gravado pelo Estúdio Municipal de Áudio e Música (Emam) e terá apresentação gratuita e ao vivo logo mais às 20 horas, no Teatro Vasques, com 57 crianças no palco.

O objetivo do disco é mostrar às gerações mais novas “a riqueza e complexidade harmônica e rítmica da música brasileira”, como conta um dos integrantes da banda e idealizador do álbum, Dani Dias. Segundo ele, esse interesse surgiu ao perceber “uma alienação muito forte” provocada pela presença de canções estrangeiras no âmbito jovem.

‘Misturadô’, o nome, vem justamente explicar a formação do som nacional, que é resultado de “essências indígenas, europeias e dos escravos”. O título, porém, vai além disso e também é a primeira faixa do trabalho, estabelecendo a ideia de uma máquina que se alimenta de ritmos distintos para produzir a música brasileira.

O convite a imaginar como seria a tal máquina estendeu-se ao papel e aos lápis de cor, e o resultado das pinturas das crianças, alunos do colégio Amor ao Saber com idades entre 7 e 10 anos, foi estampado no encarte do CD disponibilizado pelo Emam. Fato curioso, já que esta geração não costuma saber o que é este disco multicolorido que reproduz arquivos de áudio.

Outro detalhe interessante está no tema do trabalho. São 11 composições originais, das quais uma introdutória e oito apresentando os ritmos citados no início da reportagem, cada uma com uma história diferente, o que é diferente de ‘A Valsa e o Bem Te Vi’, último disco do grupo, que tinha um enredo fixo.

“Todos os instrumentos foram tocados pelas crianças, e isso inclui teclado, órgão, violão, percussões, flauta e corais. Eu só toquei contrabaixo, Paulo Betzler percussão e Amanda Araújo, minha esposa, cantou”, conta Dani Dias, que experimentou a estrutura do Emam pela primeira vez.

Como um projeto tão livre, comandado por pequenos músicos, se comportará no palco? De maneira diferente e fora do convencional, é claro.“Em todos os shows do Terra de Almofadas eu crio cenário e figurino. Para esse não fiz nada disso, afinal estarei com 57 crianças, e a magia do momento será exatamente isso, sair da zona de conforto com elas”.

Haverá, no entanto, uma banda de apoio, mas o brilho estará no sorriso de cada um dos pequenos, que atuam como provocadores da criatividade de toda a trupe. “A essência do trabalho é a formação deles, então esperamos que seja uma apresentação gostosa, mas o pós-show deve ser muito maior, já que eles estão imortalizados neste trabalho”.

Próximos projetos

Acreditando na arte-educação, o grupo Terra de Almofadas sempre trabalha a musicalização em escolas, e das aulas não param de surgir discos. Já existe um material pronto para ser gravado, feito em parceria com o Colégio Tomás Agostinho, sobre música caipira, e a próxima empreitada deve envolver congadas, com o Colégio São Marcos.

Além disso, recentemente a trupe inaugurou uma sede/escola, na Vila Lavínia. O endereço funciona como “espaço de desenvolvimento humano através da música e da arte” e tem inscrições abertas para oficinas de dança e circo.

O show de ‘Misturadô’ acontece no Teatro Vasques, localizado ao número 515 da Rua Dr. Corrêa, no Centro, pela programação do 7º Festival de Verão de Mogi das Cruzes. Outras informações sobre as ações da companhia estão disponíveis em facebook.com/terradealmofadas.


Deixe seu comentário