CARTAS

Guarda Municipal

Aconteceu um fato no mês passado que acho importante registrar como forma de reconhecimento e também incentivar os profissionais que conseguem se sensibilizar com drama das pessoas que precisam de ajuda.

O caso ocorreu no mês passado, em César de Souza, onde moro.

Já era tarde da noite, quando uma mulher, carregando uma criança, bateu em minha porta pedindo um cobertor.

Ela disse que morava longe, depois do Conjunto Jéfferson, e tinha ido até a UPA do Rodeio para levar o filho que estava doente.

O atendimento demorou e ela perdeu o último ônibus.

Não tinha onde ficar até chegar o primeiro ônibus do dia seguinte e precisava de uma gasalho porque iria ter que dormir na rua.

Fiquei comovido com a história dela e decidi entrar em contato com a Guarda Municipal.

Logo depois chegou uma viatura com os agentes, que também ficaram tocados com a história da mulher e decidiram levá-la até a casa dela.

Quero parabenizar os guardas por esse tipo de atitude e dizer que é isso que a gente espera de agentes bem preparados para saber lidar com esse tipo de situação.

Ivan Carlos Ferreira da Costa

César de Souza, Mogi das Cruzes

Deixe seu comentário