Histórias da estrada que tirou Mogi do isolamento

Toninho Andari, um dos homens de confiança do ex-prefeito Waldemar Costa Filho, foi seu assessor direto durante suas passagens pelo comando do Município de Mogi das Cruzes. Memória privilegiada, é dele o relato sobre fatos que ocorreram durante a fase final de construção da ligação rodoviária Mogi-Dutra, estrada construída com verbas da Prefeitura de Mogi, em 1972, com o objetivo de tirar a Cidade de um isolamento que travou seu crescimento desde o momento em que o foi inaugurada a Rodovia Presidente Dutra, no início da década de 50. Rasgada em meio à Serra do Itapeti, a ligação com Arujá foi inaugurada há 44 anos pelo então governador Laudo Natel, conforme conta Toninho, ainda sem o asfalto definitivo. No dia da entrega, Natel teria ficado emocionado com a iniciativa do Município e dito ao prefeito Waldemar, responsável pela obra: “Já autorizei meu secretário dos Transportes a asfaltar imediatamente a estrada”. O secretário era Paulo Salim Maluf que, na primeira oportunidade, disse ao prefeito que só pavimentaria a rodovia se fossem eliminadas duas curvas acentuadas existentes, à época, no trecho de Serra. Waldemar topou na hora e determinou a realização das melhorias exigidas. Maluf então lhe disse que o Estado enviaria o dinheiro para que a Prefeitura de Mogi executasse a obra com mais rapidez. À época, Maluf destinou algo próximo de 2 milhões de cruzeiros. Waldemar gastou 1,8 milhão na obra e, ao final, devolveu os 200 mil cruzeiros que sobraram para o governador do Estado. “Acho que foi aí que o Waldemar ‘ganhou’ o Maluf e os dois ficaram amigos até o fim”, conta Toninho Andari, testemunha de um importante período da história da Cidade.

Ligações
O ex-presidente da Fiesp, Mário Amato, que faleceu na última quinta-feira, aos 98 anos, e cujo corpo foi cremado, anteontem, no Crematório Horto da Paz, em Itapecerica da Serra, tinha fortes ligações com Mogi. Ele foi sogro do mogiano Aécio Urbano, que casou-se com Laura, sua única filha. Foi também um grande amigo do ex-diretor regional do Ciesp, Angelo Albiero Filho, já falecido.

Rumo aos EUA
O engenheiro mogiano formado pela USP, Henrique Triboni – filho dos sabaunenses Sérgio e Misa Triboni –, está de malas prontas para os Estados Unidos. Aos 42 anos, ele irá assumir a vice-presidência de uma empresa multinacional naquele País.

Secretário (?)
A candidatura de Romildo de Pinho Campello a prefeito de Mogi pelo PV pode estar subindo no telhado. Atual chefe de gabinete da Secretaria de Estado do Turismo, ele está cotado para ser titular da pasta, caso o atual secretário, Beto Tricoli (PV), se afaste do cargo para disputar a Prefeitura de Atibaia. Entre ser secretário de Estado e se aventurar ao Executivo mogiano, Romildo deve optar pela primeira hipótese.

Mogianidade
O artista plástico Paulo Seccomandi é um dos mogianos que participaram do vídeo de apresentação da nova Picape S10 High Country 2017, da Chevrolet. Gravado, em parte, no Parque Centenário, o filmete dirigido por Raul Castrezana Gorrera Júnior, que também é da Cidade, contou ainda com as atuações de Nina e Erika Castrezana, além de Paulo Oliveira, mais as crianças Bento, João e Rafaela Castrezana. Um show, ao som de boa música country, como convém à divulgação de uma cabine dupla, com freios ABS, controle de tração e airbags, entre outros atrativos.

COTIDIANO

Calma! A imagem não é o que parece. Trata-se um comerciante  que caminha pelo Calçadão da área central de Mogi conduzindo um manequim / Foto: Divulgação - José Beraldo
Calma! A imagem não é o que parece. Trata-se um comerciante que caminha pelo Calçadão da área central de Mogi conduzindo um manequim / Foto: Divulgação – José Beraldo