ATUALIZADO

Homem morre após ser atropelado por motorista embriagado na rodovia Mogi-Salesópolis

Um homem morreu após ser atropelado por um Fiat Uno, conduzido pelo cabeleireiro Reginaldo Nunes de Moraes, de 38 anos, na rodovia Mogi Salesópolis, km 64, no bairro de Cocuera. O acidente ocorreu às 21h40 desta quarta-feira. A Polícia Rodoviária prendeu o condutor depois de submetê-lo ao exame de dosagem alcoólica que comprovou índice no etilômetro acima do normal.

A vítima que circulava pela pista quando foi atingida pelo veículo ainda não tinha sido identificada na tarde de ontem. O seu corpo se encontrava no IML de Mogi. O homem chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e faleceu na estrada.

No Distrito Central, Reginaldo atribuiu à vítima a culpa pelo acidente e disse ao delegado Victor Melo que participou da festa de Natal e chegou a beber cervejas, entendendo que “isso em nada alterou a forma de guiar o seu carro”, mas segundo a Polícia Rodoviária, o resultado do exame constatou 0,53 mg/l. de álcool. Ele contou que saiu de Biritiba Mirim, onde mora, somente para trazer a filha a Mogi.

O delegado Victor Melo determinou ao escrivão Celso Ianai que apreendesse a carteira de habilitação do acusado por homicídio culposo (sem intenção). No final dos autos, Reginaldo foi removido à Cadeia local e ontem de manhã, a Polícia o escoltou ao Fórum para participar da audiência de custódia.

Durante levantamento da vida pregressa de Reginaldo, a Polícia Civil apurou que ele já foi preso em Biritiba Mirim por embriaguez ao volante em 25 de maio de 2005 após acidente de trânsito. Na mesma unidade policial foi aberto procedimento para esclarecer envolvimento do cabeleireiro em um atropelamento que aconteceu em 14 de novembro de 2008.

Vandalismo

Um homem, que não teve a identidade divulgada foi preso por vandalismo pela Guarda Municipal de Itaquaquecetuba, na Praça dos Expedicionários, na região central do município após arrancar um busto em homenagem à Força Expedicionária Brasileira, em razão da 2º Guerra Mundial, na noite de anteontem.

A equipe que realizou a abordagem disse na Delegacia de Itaquá que o autor do crime utilizou um paralelepípedo para quebrar e tentar furtar o monumento.


Deixe seu comentário