INFORMAÇÃO

Hora de valorizar o potencial de Mogi

Missão do novo diretor de Desenvolvimento será mostrar a cidade para os investidores

A chegada de Claudio Costa ao cargo de diretor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social poderá significar importante avanço nas negociações da cidade em busca de novas empresas. Com acesso fácil às entidades ligadas à indústria, como Fiesp, Ciesp, Anfavea e outras, caberá ao novo membro do governo se adaptar às questões de ordem política, o que não deverá ser problema, já que Costa sempre gravitou em torno de negociações deste plano, nas empresas onde já trabalhou. O diretor tem planos ambiciosos de unir as entidades ligadas às áreas de negócios e desenvolvimento da cidade, como Ciesp, Associação Comercial, Agestab, Sindicato do Comércio, entre outras, para um trabalho integrado em favor de Mogi. O objetivo será “vender” a cidade, mostrando o que ela tem de melhor, como localização privilegiada, sistema viário de qualidade, assim como facilidade para comunicação e abastecimento energético. Junto com estas, mais duas são fundamentais: a qualidade de vida proporcionada por uma Mogi de tradições centenárias, e seu povo, acolhedor ao extremo. Enfim, há um terreno fértil a ser explorado, que o novo diretor conhece – e muito bem. Ele terá a seu favor o atual momento político-econômico marcado por expectativas positivas após a chegada de um novo governo disposto a promover reformas que assegurem novos tempos de desenvolvimento. Há que se aproveitar a oportunidade do momento. Mogi tem muito a oferecer e a se desenvolver. A hora é essa.

Data-base
Nos meios políticos locais, as atenções estão voltadas para o próximo mês de março, data-base para negociações salariais dos funcionários públicos de Mogi das Cruzes. Entre os vereadores, já existe certa concorrência entre os que pretendem se mostrar como defensores da categoria. Na área da Prefeitura, ainda não há qualquer indício sobre o índice de reajuste ou aumento real a ser oferecido.

Executiva
A convenção municipal de domingo passado completou a formação da Executiva do Diretório do PSDB de Mogi. Além de Marcus Melo (presidente), Claudio Miyake (vice), Daniel Lima (secretário), Pedro Komura e Maurinho do Despachante (vogais), Edivaldo Miranda (tesoureiro) e Cuco Pereira (líder da bancada), os suplentes indicados foram Erik Vieira (Juventude do PSDB), Alexandre Apolinário (Tucanafro) e Vânia Regina (PSDB Mulher), Ricardo Dantas e Renato Mendes.

Quem quer? – 1
O presidente da Câmara, Sadao Sakai (PR), está vivendo uma situação no mínimo surreal: não consegue encontrar um suplente de seu próprio partido para ocupar o cargo de vereador durante os 15 dias de licença de Emerson Rong, recuperando-se de uma operação no fêmur. Os primeiros colocados da lista de suplentes abriram mão da convocação.

Quem quer? – 2
O ex-vereador Bibo não quis deixar as atividades de médico, Devanir Barbosa, Mauro do Salão, Cabo Chico, Palhaço Bubu e o ex-vereador Tobias estão na Assembleia como funcionários do deputado Damásio (PR). A ex-vereadora Vera Rainho, adoentada, Fio e Ana Paula Comerciária também foram chamados e teriam denegado o convite. Diante disso, Sadao decidiu: vai deixar o cargo vago durante a ausência de Rong.

Memória
A manchete da edição de 40 anos atrás deste jornal – “Nikko já é a campeão do carnaval” -, relembrada ontem, deixou feliz um mogiano muito especial: aos 91 anos de idade, o carnavalesco Luiz França lembrou a fundação da primeira escola de samba da cidade formada, em sua maioria, por japoneses e descendentes, funcionários da antiga Cromação Nikko. Criada em 1976, a Unidos da Nikko foi vice-campeã no carnaval de 1978 e campeão de 1979. “Os patrões cuidavam da produção e eu cuidava do carnaval. Estou radiante!”, disse França, emocionado, a esta coluna.

Frase
Não tenho medo da morte, tenho medo da desonra, porque os homens que perdem a honra morrem em vida.
José Alencar (1931-2011), empresário mineiro que foi vice-presidente de Lula entre os anos de 2003 e 2011.