SANTO ANTÔNIO

Igreja mantém tradição na cidade

RITUAL Paróquia Santo Antônio contou com distribuição de pães, missas e bolo com medalha do 'casamenteiro'. (Foto: Eisner Soares)
RITUAL Paróquia Santo Antônio contou com distribuição de pães, missas e bolo com medalha do ‘casamenteiro’. (Foto: Eisner Soares)

Apesar de ser lembrado em orações onde são feitos pedidos por diversas necessidades, como a saúde, Santo Antônio é conhecido, principalmente, como ‘casamenteiro’. Celebrado ontem, o dia do religioso é marcado por uma programação extensa na paróquia homônima, no Mogi Moderno, que continua até este domingo, com quermesse. Para ontem, eram esperadas de 15 mil a 20 mil pessoas e a igreja encomendou 35 mil pãezinhos, que foram abençoados e distribuídos aos fiéis até as 21 horas.

“Fui a primeira a entrar na igreja hoje (ontem) e bem cedo já me deparei com inúmeros pães com mel que as mulheres costumam deixar para conquistar coisas no amor”, contou Fabiana Rosa, 43 anos, secretária da paróquia e uma das organizadoras da festa. A ligação com as causas amorosas veio da história de uma moça que não tinha o dinheiro do dote para se casar. Ao pedir ajuda do santo, um envelope com a quantia necessária lhe foi entregue. Desde então, as pessoas passaram a recorrer a ele para conquistar um relacionamento.

Ontem, foram realizadas nove missas ao longo de todo o dia, cada uma celebrada por um padre diferente. Ao final, os pães eram entregues aos participantes. Além disso, para cada missa foi reservado um bolo de 2,10 metros de comprimento, onde estavam espalhadas cerca de mil medalhinhas. A tradição afirma que quem encontrar o adereço está mais próximo de se casar.

A festa de Santo Antônio teve início no dia 31 de maio. Em todos os dias de evento, é estimada a participação de cerca de 40 mil pessoas. “A celebração está maior a cada ano e mesmo que venham muitas pessoas, esse número sempre cresce. O que eu acho mais bonito é a devoção do povo, porque os fiéis vêm de cidades de todo o Alto Tietê, mas de outros municípios também, como Guarulhos e Bertioga. Eu acredito que esse seja um dos santos mais populares e a fé que as pessoas têm nele é algo muito forte mesmo”, concluiu Fabiana.