JUNHO VERDE

Ilha Marabá é reaberta

LOCAL Ilha Marabá conta com ações de educação ambiental e recebeu trabalhos de reforma. (Foto: Eisner Soares)

Após passar por reforma, a Ilha Marabá foi reaberta nesta quinta-feira, 27, às 10 horas. O equipamento de educação ambiental de Mogi, com área de 13,4 mil metros quadrados, recebeu trabalhos internos, com nova pintura, reparos na alvenaria e troca de todo o madeiramento da ponte sobre o rio Tietê. Também foram instaladas uma nova TV, um telão e wi-fi para internet. A reinauguração faz parte da programação do Junho Verde.

Nesta segunda-feira, estudantes do curso de Biologia da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) fizeram um mutirão de limpeza na Ilha Marabá e coletaram 12 sacos de lixo com 100 litros de material cada um. Com a participação da coordenadora do curso de Biologia da UMC, Vivian Schimidt, os alunos recolheram garrafas pet, sacos plásticos, copos e vários tipos de resíduos.

Com as recentes cheias Tietê, esse material, que estava boiando no rio, acabou ficando retido na Ilha Marabá. O secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima, lembra que infelizmente algumas pessoas ainda têm o hábito de jogar lixo nas ruas e não se dão conta de que um dos destinos desse material é sempre a água.

“A Ilha Marabá é um espaço de educação ambiental e esta ação com os alunos foi muito positiva, além de sinalizar o trabalho que realizaremos daqui para a frente, após a reinauguração do espaço”, frisa. Haverá visitas monitoradas no local, feitas pelos alunos das redes municipal, estadual e particular, mediante agendamento. Nessas ocasiões, os estudantes são guiados por um monitor e aprendem na prática sobre o ecossistema do Tietê, conhecendo as plantas e animais existentes no local.

O diretor André Miragaia observa que é necessário desenvolver o sentimento de indignação nos jovens. A participação dos estudantes nos mutirões de limpeza já realizados pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente está mudando comportamentos e trazendo mais conscientização. As ações despertaram nos jovens a percepção e o incômodo com o lixo jogado pelas ruas”, comentou.

A proposta da Secretaria com os mutirões é promover outras ações no segundo semestre do ano. A coordenadora Vivian Schimdt comentou que para os estudantes de Biologia a experiência foi enriquecedora. “É muito bom colocar os estudantes da universidade em contato direto com os problemas ambientais da cidade, conhecendo melhor suas realidades e fortalecendo o processo de formação e cidadania. De nossa parte estaremos sempre a postos para participar de mais iniciativas promissoras como essas que a Prefeitura tem proporcionado”, diz. Participaram da ação os alunos Rodrigo Horas Arrais, Mariana de Freitas, Letícia Mendes, Amanda dos Santos e Michael Krabe.

Junho Verde

Também hoje será realizada a soltura de peixes nativos do Tietê com o professor Alexandre Hilsdorf, da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). A programação do Junho Verde vai até domingo. As atrações incluem caminhada pelo Parque Municipal (sábado, a partir das 8 horas), e o passeio ciclístico interparques (entre o Centenário e o Leon Feffer, no domingo, com saída às 8 horas).