BALANÇO

Indústria do Alto Tietê cria 3,7 mil vagas de emprego no primeiro semestre deste ano

O Alto Tietê encerrou o primeiro semestre de 2018 com saldo de 6,08% no nível de emprego industrial e o segundo melhor resultado do Estado, atrás apenas da região de Sertãozinho (9,09%). Pesquisa divulgada ontem pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) revela a criação de 3.750 postos de trabalho entre janeiro a julho deste ano, nas oito cidades que integram a Regional Alto Tietê – Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Salesópolis e Suzano.

O resultado alcançado pela indústria da Região nos seis primeiros meses do ano supera em mais de 1000% o saldo registrado no mesmo período de 2017, quando foram abertas 300 vagas de emprego no Alto Tietê.

Os melhores desempenhos nos seis primeiros meses deste ano são registrados nas empresas que atuam nos setores de metalurgia, produtos têxteis, alimentos, máquinas e equipamentos e veículos automotores e autopeças.

A pesquisa do Ciesp mostra que o nível de emprego industrial vem perdendo força nos últimos meses, mas as indústrias do Alto Tietê seguem contratando, ao contrário do que acontece no Estado. Em junho, por exemplo, a média estadual foi de -0,53%, enquanto o Alto Tietê teve uma leve variação positiva de 0,23%, o que proporcionou o segundo melhor desempenho entre as 35 regiões industriais paulistas.

“Muitas regiões que começaram o ano gerando empregos tiveram, nos últimos meses, uma variação negativa que reflete a instabilidade da economia nacional e as dificuldades que a indústria enfrenta. Se olharmos o saldo do primeiro semestre no Estado, temos 12 diretorias que fecharam no negativo, enquanto 23 conseguiram manter os indicadores positivos, como é o caso do Alto Tietê. Se não fossem essas 23 regiões, a média estadual estaria seriamente comprometida”, avalia José Francisco Caseiro, diretor do Ciesp Alto Tietê. Ele também citou que a média estadual no primeiro semestre foi de 0,79%, com criação de 17 mil vagas.

Positivo
Em junho, o Alto Tietê registrou a menor evolução no nível de emprego industrial no primeiro semestre. A Região começou com 2,20% de variação em janeiro; 1,84% em fevereiro; 0,37% em março; 0,71% em abril; 0,59% em maio; e chegou a junho com 0,23%. Embora o resultado seja o melhor para o mês desde junho de 2013, ele ainda confirma a desaceleração do setor, num reflexo da ambiente econômico ainda instável, como confirma os números do desemprego no País: estima-se que hoje 13 milhões de pessoas estão fora do mercado de mercado de trabalho. Nesta semana, outro indicativo positivo foi divulgado pela Associação Comercial, que apurou, no mesmo período, um recuo no total de devedores.


Deixe seu comentário