ARTIGO

Indústria e meio ambiente

José Francisco Caseiro

ciesp@ciespaltotiete.com.br

Resíduos sólidos, qualidade do ar, uso racional da água e modelos de produção, consumo e descarte são alguns dos temas centrais na pauta da indústria paulista no pilar sustentabilidade ambiental. Na próxima semana, quando da comemoração do Dia do Meio Ambiente (5 de junho), as atenções estarão voltadas para a discussão do cenário atual.

A indústria, que já teve sua imagem atrelada unicamente a chaminés que soltavam fumaça preta, hoje está em outro patamar, mas ainda tem muitos desafios para reduzir os impactos no meio ambiente e atender ao mercado consumidor cada vez mais exigente de serviços ecologicamente corretos.

Neste cenário, as tecnologias propostas no modelo da Indústria 4.0 são uma importante aliada nas estratégias de produção mais limpa, enxuta e ecoeficiente.

A incorporação das ferramentas da Indústria 4.0 nas fábricas é essencial para a sustentabilidade e o empresário não pode perder isso de vista até porque o pilar ambiental está atrelado ao econômico.

Há de se ressaltar, no entanto, as responsabilidades do poder público nesse contexto de inovação e da necessidade de revisão das leis ambientais, com regras mais eficientes e menos burocráticas.

Poucos dias atrás, o ministro do Meio Ambiente tocou num ponto crucial, que é a dificuldade na obtenção de licença ambiental e, quando se consegue, a necessidade de “rezar” para que continuem válidas – situação que não acontece em nenhum outro lugar do mundo.

A burocracia na obtenção e, principalmente, na renovação de licenças tem causado muitos prejuízos para a indústria do Alto Tietê, inclusive com comprometimento de projetos de expansão. A Cetesb, que é o agente fiscalizador paulista, foi cobrada e a atual gestão, em reunião com o Ciesp Alto Tietê, prometeu mais eficiência e redução de prazos.

Esse compromisso foi reforçado pela presidente da Cetesb, Patrícia Iglecias, em reunião na Fiesp São Paulo. Tomara que isso se concretize e, no próximo ano, seja uma das conquistas efetivas a serem comemoradas no Dia do Meio Ambiente.

José Francisco Caseiro é diretor do Sistema Fiesp/Ciesp no Alto Tietê