Inflação pelo IPC desacelera em São Paulo

Agência BrasilO Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, encerrou agosto com alta de 0,11%. A taxa é menor que a registrada em julho (0,35%) e também menor do que o resultado de junho (0,65%). No acumulado de janeiro a agosto, o IPC teve alta de 5,48% e, nos últimos 12 meses, 9,13%.

Três dos sete grupos pesquisados recuaram em comparação ao fechamento de julho com destaque para habitação, que passou de uma alta de 0,2% para uma queda de 0,57%. Em transportes, o índice indicou redução de 0,02% ante uma alta de 0,04% e, em educação, a taxa foi negativa em 0,05% ante um aumento de 0,88%.

Menos força
No grupo alimentação, os preços subiram com menos força (de 0,78% para 0,74%) e também caiu o ritmo de correção nos grupos: despesas pessoais (de 0,26% para 0,05%) e saúde (de 1,46% para 1,41%).

A única elevação na intensidade de reajuste foi constatada em vestuário. Neste grupo, o IPC tinha recuado em 0,98%, em julho, e, no fechamento de agosto, passou para uma alta de 0,21%. A subida de preço das roupas e outros artigos do vestuário é normal nessa época do ano, quando chegam ao fim as liquidações de inverno e começam a prevalecer nas vitrines as roupas da moda primavera-verão.


Deixe seu comentário