DE GUARAREMA

Irmãos suspeitos de crimes no Alto Tietê se entregam e alegam inocência

Irmãos Michel, Renan e Rodney podem ter a prisão preventiva decretada, diz delegado. (Foto: Divulgação)
Irmãos Michel, Renan e Rodney podem ter a prisão preventiva decretada, diz delegado. (Foto: Divulgação)

Alegando que são inocentes e jamais participaram de qualquer assalto, os irmãos Michel, de 21 anos Ronnan, de 19 anos, e Roney Santos Nogueira, de 20 anos, se entregaram ontem ao delegado titular Alexandre Batalha, do 3º DP, em César de Souza, e à sua equipe de investigadores. A pedido dos acusados, que estão com a prisão temporária decretada pela Justiça, chegaram na Delegacia em viaturas e acompanhados de um advogado. “Eles garantem que não têm qualquer participação nisso (roubos) que estão falando. Nem sabem porque foram reconhecidos”, afirmou o criminalista.

Para o delegado Alexandre Batalha, “a versão deles não condiz com a realidade, são perigosos e foram reconhecidos em roubos. Só hoje, 8 vítimas os apontaram como os criminosos que os atacaram”, ressaltou o titular. Ainda de acordo com ele, “ao concluir os inquéritos vou pedir que a temporária se torne em prisão preventiva, pois não podem permanecer em liberdade para a garantia da lei e da ordem, além da manutenção da segurança da população”.

Depois de ressaltar a O Diário que “os irmãos notaram que o ‘cerco fechou e resolveram se entregar’, Alexandre explicou que as buscas tiveram sucesso para a identificação dos assaltantes com o apoio dos policiais civis da Delegacia de Guararema e da Prefeitura Municipal daquela cidade que liberou as imagens registradas pelo Centro de Integração de Câmeras (CSI).

“Já são quase 10 casos esclarecidos de roubos a residências e pedestres”, afirma o delegado. “Na nossa área do 3º DP são cinco assaltos e as buscas prosseguem”.

Terror
Após um dos crimes praticados pelos irmãos, dois deles fugiram em uma motocicleta e, no Bairro do Botujuru, um dos acusados que estava de capacete escapou na hora, mas o outro que na fuga perdeu o capacete e foi identificado como Michel Nogueira atirou nos policiais que o perseguiam, porém não atingiu o alvo, em 10 de maio último.

Os irmãos que moram no Bairro Beija-Flor, na divisa de Mogi e Guararema, agiram ainda na noite de 9 de maio, atacando a assistente social Marina Pereira, de 29 anos, e a mãe dela, Sonia Pereira, de 62 anos, na Estrada de Santa Catarina. Em Guararema, as vítimas de roubos tiveram as mãos e pernas amarradas e ainda foram amordaçadas. Os bandidos costumavam ameaçar cortar os membros com faca caso as vítimas não entregassem dinheiro e objetos de valor.


Deixe seu comentário