Jornalista bate papo com leitores de obra histórica

Morador de Mogi das Cruzes e ex-colaborador de O Diário, o jornalista Evaldo Novelini participa hoje de bate-papo sobre o livro Como um cavalo salvou a vida de um preso político (Editora Boitatá, 72 páginas, R$ 25), que escreveu em coautoria com o ilustrador Luiz Carlos Fernandes. O encontro, que será sucedido de sessão de autógrafos, está marcado para começar às 19 horas, na Livraria Boigy, que fica no número 485 da Rua José Bonifácio, no Centro da Cidade. A entrada é gratuita. A obra, narrada em quadrinhos, reconta a batalha jurídica do advogado mineiro Heráclito Fontoura Sobral Pinto (1893-1991) para livrar o ex-deputado alemão Arthur Ernest Ewert, também conhecido como Harry Berger (1890-1959), dos maus-tratos sofridos na prisão. Acusado de liderar a revolução comunista de 1935, junto com Luís Carlos Prestes (1898-1990), ele era um dos presos políticos da ditadura de Getúlio Vargas. Católico fervoroso, dos que frequentam as missas todos os dias, Sobral Pinto precisou vencer as divergências que tinha com o comunismo antes de aceitar defender Berger. De tanto ser torturado nas prisões do Rio de Janeiro, então Capital Federal, o prisioneiro perdera a sanidade mental. Corria o ano de 1937. Ao procurar lei na qual basear habeas corpus em favor do detento, todavia, o defensor descobriu que não existia nenhuma. Foi então que se lembrou de que havia lido no jornal a notícia de que um homem havia sido condenado ao cárcere e à multa, em Curitiba (PR), por ter matado seu cavalo a pancadas. Não deu outra: Sobral Pinto redigiu à Justiça pedido de relaxamento de prisão baseado no Decreto de Proteção e Defesa dos Animais. “Tal engenho não livrou Berger da cadeia, mas a repercussão do episódio foi tão grande que a violência contra o prisioneiro cessou, preservando-lhe a vida”, conta Novelini. A coluna recomenda a presença de seus leitores no bate-papo do início da noite de hoje.

Sessão pipoca
O prefeito Marco Bertaiolli (PSD) tem aproveitado as noites frias dos últimos finais de semana para assistir à série norte-americana House of Cards, mostrada pelo serviço de streaming Netflix. O drama que mostra um retrato sem retoques dos bastidores da política é protagonizado por Kevin Spacey, que personifica Francis Underwood, político ambicioso, que almeja um alto cargo público em Washington e, para isso, não mede esforços, nem consequências. A trama tem feito Bertaiolli virar madrugadas diante da tevê.

Grafite
Na esteira da recente confusão envolvendo grafiteiros e guardas municipais, o vereador Claudio Miyake (PSDB) propõe a regulamentação do grafite na Cidade. A ideia é estabelecer uma legislação que permita a realização de desenhos em locais liberados pelos proprietários e impedindo sua aplicação em prédios públicos tombados, entre outros itens. O projeto fará com que o Executivo estimule o grafite e procure conscientizar a todos sobre a diferença entre tais desenhos e as pichações.

Na CBN
O mogiano Cid Torquato, atual secretário-adjunto da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, está de volta ao rádio. E à CBN, onde já comentava assuntos ligados ao comércio eletrônico, quando isso ainda era uma grande novidade. Nos 90.5 FM, ele apresenta, todas as quintas-feiras, a partir das 15 horas, o programa “Cidades Acessíveis”, comentando questões ligadas à acessibilidade nos espaços urbanos brasileiros.

Lições de Kassab
O presidente do PSD, Gilberto Kassab, é dono de algumas tiradas que ajudam a explicar o que o leva a estar sempre em evidência no jogo político, além, é claro, de seu inegável jogo de cintura. “Política é a arte de não fazer inimigos”, é uma das usadas por ele com mais frequência. Melhor que essa, só o conselho dado por ele, após chefiar o Executivo da Capital por quatro longos anos: “Ser prefeito é lustrar o ego de um vereador por dia”. Kassab conhece do ofício.

Cotidiano

VOLPI VIVE  A fachada do Colégio Tomas Agostinho foi transformada numa enorme tela de Volpi, que será homenageado na festa junina que ocorrerá hoje. (Foto: Eliane José)
VOLPI VIVE A fachada do Colégio Tomas Agostinho foi transformada numa enorme tela de Volpi, que será homenageado na festa junina que ocorrerá hoje. (Foto: Eliane José)

Frase
Eu acho que vou ganhar esta eleição por WO.
Rodrigo Valverde (PT), pré-candidato a prefeito, sobre a indefinição das candidaturas dos demais partidos na Cidade


Deixe seu comentário