ARTES MARCIAIS

Judocas de Jundiapeba se destacam em competições estaduais

TÉCNICA Com vários títulos no judô, Miguel Dantas, de oito anos, treina Ippon com Pedro Dragoni. (Foto: Eisner Soares)
TÉCNICA Com vários títulos no judô, Miguel Dantas, de oito anos, treina Ippon com Pedro Dragoni. (Foto: Eisner Soares)

Jundiapeba está revelando judocas nas principais competições estaduais. E com apenas um ano de atividades do núcleo da Associação Namie de Judô (ANJ) no distrito mogiano. Em um grupo de 25 alunos, Miguel Valezine de Carvalho Dantas, de apenas oito anos, está se destacando nas disputas estaduais promovidas pela Federação Paulista de Judô (FPJ). A nova aposta é Pedro Henrique Vieira Dragoni, de 13 anos, que está se destacando nas disputas estudantis. Em duas salas alugadas pelo professor Thiago Cachoni, eles dão os primeiros passos na modalidade que garante medalhas para o Brasil em Jogos Pan-Americanos ou nas Olimpíadas.

Com 22 anos de prática no esporte, Cachoni diariamente ensina os primeiros passos no judô para os moradores de Jundiapeba, principalmente para a garotada. “Tudo o que aprendi na Namie, lá no Socorro, eu tento passar para os alunos que frequentam as aulas em Jundiapeba”, afirmou Cachoni, hoje com 27 anos.

Ele montou o tatame em duas salas no número 178 da Rua José Galuti. “Foi em julho que decidi ensinar judô em Jundiapeba e agora estou colhendo os frutos”, disse Cachoni.

Os resultados obtidos por Miguel Dantas e Pedro Henrique explicam o significado de “colher os frutos” relatado pelo professor, que garante ter espaço para mais alunos. “Muita criança não conhece o nosso local de treino. Tenho 25 alunos, mas posso receber mais, desenvolver o esporte e ajudar a garotada a ter um futuro melhor”, ressalta Cachoni.

E em apenas um ano na academia, Miguel garantiu o título do Open de Judô, o vice-campeonato Paulista e foi terceiro colocado na Copa São Paulo, as principais competições promovidas pela FPJ.

O bom futuro do garoto de apenas oito anos na modalidade, que luta na categoria sub-9 meio médio (até 40 kg), ainda tem uma explicação. Para ser vice-campeão Paulista, ele ainda teve que passar nas fases Regional e Interregional, o caminho mais longo para se chegar nas finais do estadual.

Também com bons resultados na modalidade, Pedro Henrique hoje treina para buscar uma vaga nas finais do Campeonato Paulista Estudantil. O desafio é grande já que a seletiva será em setembro, em São Bernardo do Campo, na Região do Grande ABC. O garoto luta na classe sub-13 meio leve (até 38 kg).