POLÍCIA

Juiz decreta prisão preventiva de autores de assassinato no Taboão

Adir Neto já está na Cadeia; Abraão segue foragido. (Foto: divulgação)
Adir Neto já está na Cadeia; Abraão segue foragido. (Foto: divulgação)

Ao concluir o inquérito policial sobre o assassinato de Mirele Peixoto Teodoro, de 22 anos, o delegado Rubens José Angelo, titular do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes, requisitou a prisão preventiva dos autores do crime, o pastor Adir Neto Teodoro, de 58 anos, e Abraão Rodrigues Silva, de 34 anos. Ela foi executada com dois tiros na cabeça, na altura da nuca, no dia 15 de janeiro de 2019, em um matagal, à margem da Rodovia Ayrton Senna, no Bairro do Taboão.

Coube ao juiz de Direito, Davi de Castro Pereira Rio, da 2ª Vara Criminal tornar em prisão preventiva a temporária expedido anteriormente por ocasião da captura do pastor Adir Neto, em Suzano, pelo delegado Rubens e a sua equipe liderada pelo chefe Marco Antonio da Silva.

Nas buscas, os policiais apreenderam filmagens do sistema de monitoramento de um restaurante na Ayrton Senna que mostram o pastor e Abraão na companhia de Mirele. Segundo a polícia, a nora estava se separando do filho de Adir, o qual alegou que “ela estava criando muitos problemas à família”. O autor dos disparos, Abraão já tinha antecedentes e está foragido.