Junji desiste da candidatura. Campanha terá novos rumos

A confirmação das novidades previstas pela coluna para este início de semana veio por meio da desistência de Junji Abe (PSD) de concorrer pela quarta vez à Prefeitura de Mogi. Ele devolveu a pré-candidatura ao partido, que deverá, em breve, anunciar o ex-diretor do Semae, Marcus Melo (PSDB), como seu substituto. A renúncia de Junji, favorito absoluto nas pesquisas de opinião realizadas até agora na Cidade, surpreendeu a muita gente, especialmente por haver apontado os ataques feitos por adversários contra ele – e que estariam atingindo sua família – como o principal motivo de sua saída antecipada de cena. E se é certo que os verdadeiros motivos podem ir além disso, também não se pode negar que a sucessão municipal deverá sofrer uma reviravolta, de agora em diante. Em primeiro lugar porque o virtual substituto de Junji deverá ser uma pessoa que nunca disputou uma eleição. E embora possa contar com o pleno apoio do prefeito Marco Bertaiolli (PSD) e de seu grupo político, irá debutar no jogo eleitoral onde os adversários estarão, certamente, empolgados com as chances de concorrer com alguém sem a experiência e o aval de outras campanhas. Quase de igual para igual. Pois se com Junji o PSD já teria uma parte do caminho sucessório andado, pela sua posição nas pesquisas, com Melo o trabalho terá de ser iniciado. Até para mostrar à Cidade quem é o candidato do prefeito no futuro pleito. Diante disso, não será surpresa se as demais candidaturas que andavam quase às escondidas até agora vierem a aparecer ante aos olhos dos eleitores, buscando aproveitar ao máximo o tempo disponível. As primeiras mudanças certamente virão com o anúncio oficial de Melo. E o que se verá, daí em diante, será Bertaiolli inteiramente engajado na campanha de seu favorito, de algum tempo. A vitória do futuro candidato passa, a partir de agora, ser uma questão de honra para ele.

Candidaturas
A Rede (partido de Marina Silva) irá lançar o ex-prefeiturável, Fernando Muniz, como candidato a vereador nas eleições deste final de ano, com a proposta de voltar a disputar a Prefeitura daqui a oito anos. Antes disso, em 2018, o partido vai tentar eleger o presidente do Conselho Municipal da Juventude, Alessandra Monteiro, deputada estadual. A conferir.

Cidadão
O major PM Felício Fumiaki Kamiyama será homenageado com o título de Cidadão Suzanense, na próxima sexta-feira, dia 24, durante sessão solene, na sede do Legislativo, no Jardim Paulista. Esta deverá ser a derradeira homenagem que o militar receberá como major, já que deverá ser promovido em agosto próximo ao posto de tenente-coronel, ficando em condições de comandar os três batalhões da Região (Mogi, Suzano e Itaquá). Por conta do importante salto na carreira, Kamiyama não deverá se candidatar a vereador por Mogi, como já aconteceu em eleições anteriores.

Mudança
O assunto é tema de conversas no Litoral Norte. Muitos estudantes de São Sebastião e outras cidades que viajam diariamente para estudar no Alto Tietê estariam procurando casa para alugar em Mogi das Cruzes. Querem residir próximos à escola e evitar a utilização diária da Mogi-Bertioga e Rio-Santos durante o período noturno, valendo-se de ônibus fretados, nem sempre confiáveis.

Pacificação
Concluído o processo de definição do candidato a prefeito da situação, o prefeito Marco Bertaiolli (PSD) terá uma missão imediata: pacificar a bancada do partido na Câmara, cujos integrantes estão irritados com a preferência demonstrada até agora pela candidatura a vereador do ex-secretário-adjunto de Assistência Social, Edson Santos. Ele estaria recebendo alguns privilégios que têm provocado uma ciumeira gigante em seus companheiros de partido.

Cotidiano

CUIDADO A Damebe Construtora tem a preocupação de cobrir com plástico os carros estacionados ao lado de sua obra, na Rua Newton Straube, no Nova Mogilar. (Foto: Edson Martins)
CUIDADO A Damebe Construtora tem a preocupação de cobrir com plástico os carros estacionados ao lado de sua obra, na Rua Newton Straube, no Nova Mogilar. (Foto: Edson Martins)

Frase
Elas estão horrorosas. Elas estão tomadas de pichação. Na Rua Padre João, o lixo domina.
José Arraes, presidente do Instituto Cultural e Ambiental Alto Tietê (Icati) sobre a situação atual das passarelas sobre a linha férrea, na Cidade.


Deixe seu comentário