NA QUINTA-FEIRA

Lideranças preparam ato público contra o aumento da passagem em Mogi

Empresas que operam as linhas de ônibus municipais de Mogi das Cruzes solicitam o reajuste da tarifa para R$ 5.15. (Foto: Eisner Soares)

Autor da página Aumento Não, o zelador Lucas Souza, de 25 anos, está à frente de um ato público que acontecerá amanhã, às 16 horas, no Largo do Rosário, contra o aumento da tarifa, em estudo pela Secretaria Municipal de Transportes. Lideranças de associações e partidos foram mobilizados por Souza, morador no Jardim Maricá, que utiliza diariamente o transporte municipal.

O manifesto deverá definir os próximos passos da iniciativa contrária ao reajuste, também questionado na Justiça. “As empresas receberam a isenção do ISS (Imposto sobre a Circulação de Serviços e Mercadorias), e também reduziram custos, nos últimos anos, com o fim da função de cerca de 800 cobradores. No nosso entender, ela saneou os custos, e a tarifa deveria ser de R$ 4,10”, diz. Lucas reclama da qualidade do transporte, e da defasagem de horários, em períodos como o atual, de férias.

O prefeito Marcus Melo (PSDB) avalia o reajuste. Segundo ele, as empresas pedem um valor de R$ 5,35, e não R$ 5,60, como divulgado anteriormente. Para a definição, o Conselho Municipal do Transportes, Trânsito e Mobilidade Urbana (Contran) será ouvido. Ontem, segundo a Coordenadoria de Comunicação da Prefeitura, ainda não havia uma data para a reunião dos conselheiros, que precisam analisar o pedido de aumento.