IMPRESSÕES

Lifan melhora o nível com o novo SUV X80

O Lifan X80 tem bom porte e visual que transmite sobriedade e sofisticação, com uma enorme grade cromada na dianteira (Foto Humberto Pereira/AutoMotrix)

Houve uma época, há uns 50 anos, em que o atrativo dos automóveis japoneses era custar pouco. Situação similar passaram os fabricantes sul-coreanos que, no início dos anos 1990, só conseguiam vender carros se o preço fosse menor que os concorrentes mais renomados. Hoje, marcas como Toyota, Honda, Hyundai e Kia estão entre as mais respeitadas em todo o mundo. Agora são as chinesas que cansaram de ser o “patinho feio” do mercado automotivo. Querem “virar cisne” e dentro desse processo de “upgrade” têm apresentado modelos com níveis de acabamento e equipamentos cada vez mais próximos aos concorrentes mais tradicionais. Agora é vez da Lifan, que atua no mercado brasileiro desde 2012 e acaba de apresentar por aqui o SUV X80. O novo modelo pretende brigar no segmento de utilitários esportivos premium de sete lugares.

Na traseira também com estilo agradável, o destaque vai para a saída dupla de escapamento (Foto Humberto Pereira/AutoMotrix)

O fato de não querer mais ser vista como uma marca de veículos baratos e almejar ser reconhecida pela qualidade de seus produtos não fez a Lifan abrir mão dos preços competitivos. Os concorrentes diretos apontados para seu novo produto são modelos topo de linha de sete lugares de marcas generalistas, como Toyota SW4, Chevrolet Trailblazer, Mitsubishi Outlander, Hyundai Santa Fe, Peugeot 5008 e Kia Sorento, além de versões mais equipadas de SUVs de cinco lugares, como Hyundai Tucson Limited e Chevrolet Equinox Premier. Para encarar esse time de jipões estilosos, todos com preços acima de R$ 150 mil, a Lifan está lançando seu X80 em versão única de acabamento, a VIP, pelo preço de R$ 129.777.
Para não fazer feio diante de uma concorrência tão afiada, a Lifan caprichou no visual do X80, que é montado no Uruguai. Com seus 4,82 metros de comprimento, 1,93 metro de largura, 1,76 metro de altura, 2,70 metros de entre-eixos e peso de 1.885 quilos (em ordem de marcha), o porte está dentro da média do segmento. Por dentro, os bancos e o volante têm revestimento em tecido sintético que simula couro. Inserções em imitação de madeira e plásticos agradáveis ao toque se espalham pelo interior. O painel de instrumentos é digital.

O X80 custa R$ 129,777 e concorre, pelo porte e nível, com modelos como Toyota SW4 e Mitsubishi Outlander, entre outros (Foto Humberto Pereira/AutoMotrix)

Por fora, o estilo privilegia sobriedade e um toque de sofisticação. A grade com barras horizontais cromadas traz o nome da marca aplicado, o conjunto ótico conta com luzes diurna em LED e faróis de neblina embutidos no para-choques. A linha de cintura alta e as rodas aro 19 polegadas diamantadas acentuam o porte avantajado do modelo. Na traseira, as lanternas são envolventes e os para-choques incorporam as luzes de neblina e as duas saídas de escapamento, que acrescentam esportividade ao conjunto. Na tampa do porta-malas, apliques cromados em relevo valorizam os nomes da marca, do modelo e da motorização: “Lifan”, “X80” e “2.0 Turbo”.
O motor turbo de quatro cilindros 2.0 TSI, por sinal, é um dos destaques do novo Lifan. Gera 184 cavalos de potência máxima a 5.000 rpm e 28,6 kgfm de torque entre 1.600 e 3.600 giros. Atua coordenadamente com um câmbio automático de seis velocidades que pode também acionado manualmente, com trocas de marcha feitas na alavanca. O câmbio oferece ainda um modo Sport. Acionável por meio de um botão no console central, faz com que as trocas de marcha no modo automático aconteçam em rotações mais altas.
Apesar de grandalhão, o SUV da Lifan se desloca com desenvoltura. No modo Drive, as marchas são passadas de forma progressiva e linear, porém um pouco cedo demais, o que dificulta uma performance mais esportiva e fornece um desempenho mais “manso”. Já com o modo Sport acionado, o câmbio estica mais as marchas e o turbocompressor tem a oportunidade de ajudar o torque e a potência a “mostrarem serviço”.

O Lifan X80 é movido por motor 2.0 litros turbo de 184 cv de potência que trabalha com câmbio automático de seis marchas (Foto Humberto Pereira/AutoMotrix)

Nesse modo Sport, as retomadas de velocidade se tornam vigorosas para um veículo desse porte e aumenta expressivamente o prazer de dirigir. Só que esse prazer tem um custo. Quando esse modo esportivo foi acionado durante a avaliação, o consumo de combustível na estrada oscilou de 13 km/l para 10 km/l. Segundo a Lifan, durante os testes para homologação do veículo no Brasil, o consumo ficou em 12,27 km/l de gasolina na estrada e 8,39 km/l na cidade.
O volante do X80 tem boa pegada e a direção eletroassistida mereceria um ajuste mais preciso. Oferece conforto nas manobras de estacionamento, mas a precisão nas velocidades mais elevadas poderia ser maior. O acelerador eletrônico permite aceleração suave, enquanto o pedal do freio poderia ser mais responsivo. As suspensões McPherson na dianteira e independente tipo multi-link na traseira cumprem a tarefa de tornar o X80 confortável e equilibrado. O assistente para redução de inclinação em mudanças bruscas e o sistema de controle de tração ajudam a manter o carro comportado nas curvas em velocidades elevadas.
Não são necessários mais do que uns poucos segundos a bordo para perceber que o Lifan X80 ostenta o melhor nível de acabamento entre os carros chineses vendidos no Brasil. Os revestimentos dos bancos e do volante são em “couro ecológico” e detalhes de acabamento que simulam madeira nobre no painel frontal, no console central e na alavanca da transmissão, embora não sejam unanimidade em termos estéticos, cumprem a função de ampliar a percepção de requinte. O plásticos pretos escapam do já desgastado “black piano” e são foscos e sóbrios. A central multimídia sensível ao toque de oito polegadas é compatível com Apple Carplay e Android Auto e exibe as imagens da câmera de ré. Tirando um ou outro “excesso”, como o dispensável aplique luminoso com a inscrição Lifan no console central, a decoração interna é harmoniosa.

No interior, o X80 revela nível de acabamento muito superior ao de outros modelos que vêm da China (Foto Humberto Pereira/AutoMotrix)

A partida é acionada por meio de um botão. O volante é multifuncional e abriga os comandos para acesso ao sistema multimídia, para o computador de bordo, para o viva-voz do smartphone (quando conectado por Bluetooth com o sistema multimídia) e para o controle automático de velocidade de cruzeiro (cruise control). O volante não tem “borboletas” para acionamento manual das marchas, algo que pode ser feito apenas na alavanca de câmbio, mas conta com ajuste de altura e profundidade da direção, o que facilita a tarefa de achar a posição de dirigir. De quebra, os dois bancos dianteiros têm ajustes elétricos para assento, encosto e lombar no assento do motorista, e do banco e encosto do passageiro. Dá para se acomodar bem. (Luiz Humberto Pereira/AutoMotorix)